PublicidadeNEC

Juba aponta desatenção e lamenta falta de chances de gol ao Operário

Atacante fala em domínio com poucas finalizações à meta do Jotinha

Por: ‎Emmanuel Fornazari em 03/03/2015 10:03:44 atualizado em 17/01/2019 02:15:38

Juba aponta desatenção e lamenta falta de chances de gol ao Operário

Juba foi atacante do Operário que mais chutou a gol contra o JMalucelli - Foto: Josué Teixeira

Juba aponta desatenção e lamenta falta de chances de gol ao Operário
PublicidadeNEC

Os jogadores do Operário Ferroviário Esporte Clube (OFEC) se reúnem nesta terça-feira (03), às 15h30, para o primeiro treino da semana com grupo completo. Além dos trabalhos físicos e táticos, o encontro no campo da Kurashiki será de muita conversa.


A derrota nos minutos finais para o JMalucelli ainda rende análises por parte da comissão técnica e jogadores. Para o atacante Juba, o Fantasma sucumbiu à falta de atenção. Em jogos contra adversários de qualidade, descuidos são fatais.


“A gente não podia tomar um gol no último minuto. Isso é fato. Se não saíssemos com a vitória, pelo menos um ponto a gente teria, mas foi uma fatalidade o que aconteceu. Aos 47 minutos levar um gol, você não espera”, aponta o avante.


Juba entende que o Operário teve maior volume de jogo durante a partida, porém, não conseguiu transformar o domínio em vitória. “Nós estávamos bem, o segundo tempo inteiro ficamos em cima, mas não conseguímos criar chances de gol”, avalia.


Leia também:

Sosa volta a treinar após desconforto muscular contra o JMalucelli


O atacante atuou com dois companheiros diferentes na partida diante do JMalucelli. No primeiro tempo, ele teve ao lado o atacante Joelson. Já na segunda etapa, jogou com Douglas. Juba chegou a dar dois chutes ao gol, mas ambos de fora da área.


Confira as declarações de Juba no SoundCloud do Net Esporte Clube!


https://www.netesporteclube.com.br/artigo/Operario/258/Juba-aponta-desatencao-e-lamenta-falta-de-chances-de-gol-ao-Operario" data-text="Juba aponta desatenção e lamenta falta de chances de gol ao Operário">