Jhonatan afirma jogar para garantir emprego de funcionários do OFEC

Goleiro mostra solidariedade ao comentar busca por vaga na Série D

Jhonatan afirma jogar para garantir emprego de funcionários do OFEC

Itamar Schulle conversa com Jonathan, o escolhido para ser titular - Foto: Josué Teixeira

PublicidadeNEC

Em meio aos discursos muitos vezes clichês do mundo do futebol, o goleiro Jonathan deixa o lugar comum de lado para mostrar solidariedade com a camisa 1 do Operário Ferroviário Esporte Clube (OFEC). O arqueiro mantém a titularidade desde a pré-temporada.


A vaga foi conquistada após chegar ao clube na condição de reserva, primeiro de Arthur - dispensado no início da preparação - e, na sequência, de Vinícius. “Eu sabia desta situação desde o início e foquei no meu trabalho”, declara Jonathan.


Porém, mais do que buscar reconhecimento profissional e ascensão na carreira, o goleiro diz jogar para manter o emprego de funcionários do Fantasma, os quais podem ficar sem o posto de trabalho caso a equipe não vá para a Série do Campeonato Brasileiro.


“Eu passei por isso no Joinville em 2009. Não havia calendário e nós sabemos o quão é difícil. Não só para os atletas, mas os funcionários dependem deste clube. Se não alcançarmos o objetivo da Série D, muitos não sabem o que vão fazer depois”, expõe Jonathan.


O goleiro também destaca a história do Operário para justificar empenho maior a cada treino e a cada jogo. “É um time centenário. Não pode ficar nesta situação [de não ter calendário]. O Operário merece uma colocação maior”, avalia. 


Leia também:

Juba aponta desatenção e lamenta falta de chances de gol


Jonathan também agradece a confiança do técnico Itamar Schulle. “Ele não me conhecia, tinha apenas referências. Porém, as oportunidades não avisam quando vão aparecer. Tenho que me empenhar, porque o Vinícius e o Guilherme [reservas] são grandes goleiros”.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!