Colunas

Como o Operário encurralou o Londrina no Germano Krüger

Por Felipe Gustavo em 15/07/2019 09:36:52

Como o Operário encurralou o Londrina no Germano Krüger

Depois de sete meses voltamos a ver o Operário campeão das Séries D e C do Campeonato Brasileiro. Contra o Londrina, no Germano Krüger, o Fantasma voltou a ser uma equipe que domina as ações e dita o ritmo da partida com posse no campo de ataque - algo que estava faltando até então em 2019. Houve ainda um ingrediente a mais: o técnico Gerson Gusmão preparou uma verdadeira 'blitz' para cima do adversário nos primeiros minutos.

O Londrina é um time acostumado a não ter tanta posse de bola, mas o que o Alvinegro fez no primeiro tempo foi extremamente cruel. O rival não conseguia trocar mais de dois passes sem rifar e devolver a bola para os donos da casa.

Até os 15 minutos do primeiro tempo, quando já havia marcado o primeiro e colocado uma bola na trave, o Operário teve em média 75% de posse de bola. E diferente daqueles primeiros jogos da Série B, o Fantasma tinha a bola no ataque, variando entre o lado direito (mais agudo) e o esquerdo (com toque mais cadenciado e velocidade de Felipe Augusto).

Com seis minutos de jogo, o Operário havia trocado 34 passes, enquanto o Londrina tinha apenas cinco. Isso mesmo, CINCO. Até os 15 minutos o time comandado por Gerson Gusmão tinha praticamente o dobro de passes certos do adversário: 57 a 28.

Essa imposição culminou no crescimento do número de finalizações certas do Alvinegro. No primeiro tempo foram dez ao todo, sendo cinco no alvo (50%). Nas oito primeiras rodadas, essa média era um pouco superior a 25% somente.

Ou seja, foi outro Operário. Um Operário que certamente agradou o torcedor e que dá esperanças de recuperação na sequência da Série B.

https://www.netesporteclube.com.br/coluna/206/como-o-operario-encurralou-o-londrina-no-germano-kruger" data-text="Como o Operário encurralou o Londrina no Germano Krüger">
Felipe Gustavo

FELIPE GUSTAVO

Jornalista formado pela UEPG em 2012, foi repórter de Esportes do Jornal da Manhã e setorista do Operário pelas rádios CBN e Difusora. Trabalhou no projeto Futsal Daqui, além de ter sido jornalista na Rádio MZ FM. Trabalha como assistente de produção na Rede Massa. É editor e comentarista no Net Esporte Clube.

PublicidadeNEC