Colunas

É possível sonhar com G4, mas...

Por Felipe Gustavo em 08/08/2019 07:55:20

É possível sonhar com G4, mas...

A partida desta sexta-feira (9) contra o Vila Nova-GO é primordial para que o Operário vire a seu favor o cenário na Série B do Campeonato Brasileiro. Há muitos motivos: o compromisso é em casa, a equipe vem embalada pelo primeiro triunfo como visitante e o adversário está na briga contra o rebaixamento.

Todos os ingredientes tornam a vitória obrigatória para os alvinegros. Inclusive, os três pontos nesta sexta-feira permitem que o clube sonhe um pouco mais com o G4. Se vencer e os demais resultados ajudarem, a tendência é que o Fantasma fique com uma diferença de três ou quatro pontos para o grupo de acesso à primeira divisão.

É algo que não parecia tão real há uma rodada. Mas em uma Série B tão equilibrada essa 'montanha-russa' da classificação é bastante comum. Nesta semana comentei aqui sobre os 'números mágicos' contra o rebaixamento e de acesso: 48 e 63 pontos, respectivamente. É uma diferença de 15 pontos.

Parece grande, certo? Mas, se formos pensar friamente, nessa margem de 15 pontos há um total de 12 clubes que vão permanecer na Série B. É muita equipe para uma margem pequena.

Isso mostra que a Série B é ingrata para quem não consegue ter consistência dentro de campo. Dois jogos sem vencer significam crise; duas vitórias consecutivas te levam perto do paraíso do G4. É o que pode acontecer com o Operário Ferroviário.

Em termos de resultado, o Fantasma não faz uma má campanha desde o final da Copa América. São 11 pontos em 18 disputados. Só uma derrota em seis jogos. O problema é como esse único revés ocorreu. O tropeço contra o Atlético-GO foi suficiente para gerar um momento de crise em Vila Oficinas. É a linha tênue que conduz a Série B.

O que nos faz questionar o desempenho do Operário é a tal consistência. Nesses seis jogos, a equipe fez excelentes apresentações somente contra o Londrina e no segundo tempo diante de CRB e Criciúma. É uma oscilação que a competição não perdoa. Há dois jogos por exemplo o técnico Gerson Gusmão não conta com meias de origem no banco de reservas, o que dificulta uma regularidade do elenco.

O confronto com o Vila Nova-GO pode criar neste momento um 'divisor de águas' nos objetivos do clube alvinegro dentro da Série B. Mas será preciso adquirir estabilidade para que tudo não passe de um sonho.

Foto: José Tramontin/OFEC

https://www.netesporteclube.com.br/coluna/221/E-possivel-sonhar-com-g4-mas" data-text="É possível sonhar com G4, mas...">
Felipe Gustavo

FELIPE GUSTAVO

Jornalista formado pela UEPG em 2012, foi repórter de Esportes do Jornal da Manhã e setorista do Operário pelas rádios CBN e Difusora. Trabalhou no projeto Futsal Daqui, além de ter sido jornalista na Rádio MZ FM. Trabalha como assistente de produção na Rede Massa. É editor e comentarista no Net Esporte Clube.

PublicidadeNEC