Colunas

Operário tem o dever de se aproveitar da instabilidade do Guarani

Por Felipe Gustavo em 19/08/2019 13:14:57

Operário tem o dever de se aproveitar da instabilidade do Guarani

Antes da Série B começar, não se imaginava que o Guarani (SP) chegaria ao confronto com o Operário, no Germano Krüger, nesta situação. Lanterna da competição, a equipe de Campinas tem o menor número de vitórias - apenas três - e o pior ataque após 16 rodadas, com somente nove gols marcados. O atual cenário não altera tanto a dificuldade e a tensão da partida, mas muda significativamente a obrigação do Fantasma.

Jogando em Ponta Grossa, o time comandado por Gerson Gusmão tem o dever de mostrar ao torcedor alvinegro que a goleada sofrida para o Bragantino foi um ponto fora da curva. Os donos da casa jogam inclusive com favoritismo frente ao Bugre e precisam abrir novamente uma diferença mais confortável para a zona de rebaixamento.

Essa será a missão do Operário diante de um adversário muito tradicional, mas que enfrenta um período de bastante instabilidade. Nos últimos oito jogos, o técnico Roberto Fonseca não conseguiu repetir a escalação. Em campo, o Guarani possui um time que cria, mas peca na conclusão das jogadas.

As perspectivas no lado alviverde de Campinas são pequenas. Das 16 rodadas, a equipe terminou 11 delas no 'Z4'. Para 'contribuir', o Bugre vive turbulências no departamento de futebol.

Outro aspecto que conta favorável ao Operário é o tão popular desgaste. O jogo contra o Bragantino aconteceu na segunda-feira passada, enquanto o Guarani foi derrotado pelo Vila Nova-GO na sexta. Além disso, a delegação adversária - por questões logísticas - veio a Ponta Grossa de ônibus. Ou seja, o tempo de preparação do técnico Gerson Gusmão totalizou quatro dias a mais.

POSSÍVEL TIME

O Guarani ainda é uma incógnita para encarar o Operário. Na sexta-feira, Roberto Fonseca colocou em campo: Klever; Bruno Souza, Ferreira, Luiz Gustavo e Thallyson; Deivid, Ricardinho, Bady e Vitor Feijão; Davó e Michel Douglas. O único desfalque certo é o lateral esquerdo colombiano Armero - lesionado.

O Bugre tem alguns nomes conhecidos nesta possível escalação. Casos principais do volante Deivid e do meia Bady, que defenderam o Atlhetico em anos anteriores. Na questão de rendimento, o zagueiro Luiz Gustavo - emprestado pelo Vasco - é um dos poucos destaques. Michel Douglas acumula três gols em oito partidas, enquanto Ricardinho é titular da equipe desde o início da temporada.

Um atleta para ficar de olho é Davó. Ele tem apenas 20 anos e foi protagonista bugrino na boa campanha da Copa São Paulo de Futebol Junior neste ano. Desde a sexta rodada da Série B, o jovem ganhou espaço no elenco principal e marcou um gol nos dez jogos disputados pela competição nacional.

* Foto: José Tramontin/OFEC

https://www.netesporteclube.com.br/coluna/227/operario-tem-o-dever-de-se-aproveitar-da-instabilidade-do-guarani" data-text="Operário tem o dever de se aproveitar da instabilidade do Guarani">
Felipe Gustavo

FELIPE GUSTAVO

Jornalista formado pela UEPG em 2012, foi repórter de Esportes do Jornal da Manhã e setorista do Operário pelas rádios CBN e Difusora. Trabalhou no projeto Futsal Daqui, além de ter sido jornalista na Rádio MZ FM. Trabalha como assistente de produção na Rede Massa. É editor e comentarista no Net Esporte Clube.

PublicidadeNEC