Colunas

'Operário 2019' tem um dos piores ataques da história recente do clube

Por Felipe Gustavo em 18/11/2019 13:40:03

'Operário 2019' tem um dos piores ataques da história recente do clube

O ataque do Operário Ferroviário é um problema que precisará ser solucionado pelo técnico Gerson Gusmão para a temporada 2020. O desempenho ofensivo de 2019 foi um dos piores da história recente do clube. Logicamente todos sabemos que a Série B elevou a dificuldade para os alvinegros, mas mesmo no Campeonato Paranaense deste ano o Fantasma apresentou números ruins.

Faltando apenas dois jogos para concluir o calendário, o Operário balançou as redes em 42 oportunidades. Nesse período foram disputadas 48 partidas oficiais - média de 0,87 gols a cada compromisso. No Paranaense a média ficou em exatamente um gol por jogo (12 gols em 12 embates). Já na Série B o número é inferior: 0,83 (30 gols em 36 partidas).

Tanto na Série C 2018 quanto na Série D 2017 o Fantasma havia conseguido ter mais gols do que o número de jogos. Inclusive, a última competição em que o Operário balançou as redes menos de uma vez por compromisso foi no Paranaense 2016 - campeonato em que foi rebaixado: 0,81 gols por jogo.

Mesmo no Paranaense 2014, quando jogou o 'Torneio da Morte', o desempenho ofensivo do clube foi melhor em termos de números: 22 gols em 17 duelos (média de 1,29).

Nos Estaduais de 2013, 2012, 2011 e 2010, a média do ataque também foi melhor. Desses anos citados, o pior desempenho havia ocorrido em 2010, quando o time marcou 24 vezes em 20 confrontos - média de 1,2.

Ou seja, mesmo quando a comparação leva em conta apenas a primeira divisão do Paranaense podemos detectar o desempenho ofensivo abaixo da média na temporada 2019.

Neste ano o Operário teve à disposição 14 jogadores considerados atacantes. Somente cinco deles marcaram mais de uma vez: Felipe Augusto (8), Lucas Batatinha (6), Uilliam (2), Schumacher (2) e Jean Carlo (2). Os outros nove fizeram um gol ou sequer balançaram a rede.

No atual elenco da Série B são dez homens de frente à disposição da comissão técnica. Nenhum deles marca há oito partidas. Nos últimos seis jogos, por exemplo, o Fantasma só 'correu para o abraço' em duas oportunidades - ambas no apagar das luzes dos confrontos e com jogadores da linha de defesa: Alisson, no empate de 1 a 1 com o Atlético-GO; e Maílton na vitória de 1 a 0 sobre o Criciúma.

* Foto: João Vitor Rezende

https://www.netesporteclube.com.br/coluna/269/com-menos-de-um-gol-por-jogo-operario-tem-um-dos-piores-desempenhos-ofensivos-da-historia-recente" data-text="'Operário 2019' tem um dos piores ataques da história recente do clube">
Felipe Gustavo

FELIPE GUSTAVO

Jornalista formado pela UEPG em 2012, foi repórter de Esportes do Jornal da Manhã e setorista do Operário pelas rádios CBN e Difusora. Trabalhou no projeto Futsal Daqui, além de ter sido jornalista na Rádio MZ FM. Trabalha como assistente de produção na Rede Massa. É editor e comentarista no Net Esporte Clube.