É preciso falar sobre (e explorar) as características de Jiménez

É preciso falar sobre (e explorar) as características de Jiménez

Jiménez já está regularizado para estrear pelo Operário Ferroviário - Foto: José Tramontin/OFEC

Há uma semana comentei aqui sobre a necessidade do Operário encontrar um 'meio-campista' - aquele jogador que atua com regularidade tanto na contenção das jogadas quanto no setor criativo da equipe. É uma necessidade para que a tática com três atacantes seja de fato eficaz. Muitos torcedores questionaram: e o Jiménez?

O paraguaio de 26 anos foi contratado depois de atuar pelo Náutico no ano passado. E, afinal de contas, ele pode ser esse 'meio-campista'?

Primeiro: apesar do jogador ter comentado que gosta de atuar como segundo volante, é importante deixarmos claro ao torcedor que Jiménez atuou em Pernambuco mais como primeiro volante. Ou seja, ele seria um 'camisa 5' - hoje ocupada por Jardel no Operário.

Mas isso impede que ele seja um atleta ativo na criação? Não; pelo contrário. Em conversas com companheiros de imprensa da cidade de Recife, eles foram unânimes ao informar que o reforço do Fantasma chega na frente e que não é aquele volante exclusivo para marcação. Tem técnica para construção de jogadas.

Não à toa marcou cinco gols pelo Náutico em 43 jogos oficiais. É um número bom para 'primeiro volante'. "Ele chegou a negociar com a diretoria, a torcida [do Náutico] queria a permanência dele, mas não houve um acerto financeiro", nos informou o repórter Paulo de Tarso, que faz cobertura do Timbu na capital pernambucana.

E Jiménez não mentiu quando disse: "defendo o manto em cada bola como se fosse a última". Em Recife, a característica de 'garra e raça' do futebol sul-americano foi bastante vista quando o paraguaio esteve em campo.

Como conclusão, vale frisarmos que atualmente a 'camisa 5' do Operário está bem ocupada por Jardel - que inclusive é capitão na ausência de Sosa. Este fator NÃO vai impedir que ele faça dupla em breve com Jiménez. O segundo nome do setor é justamante a posição mais aberta no time de Gerson Gusmão e o paraguaio vai pedir passagem.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Felipe Gustavo

Felipe Gustavo

Jornalista formado pela UEPG em 2012, foi repórter de Esportes do Jornal da Manhã e setorista do Operário pelas rádios CBN e Difusora. Trabalhou no projeto Futsal Daqui, além de ter sido jornalista na Rádio MZ FM. Trabalha na produção de conteúdo da Rede Massa. É editor e comentarista no Net Esporte Clube.