Uma parada que pode salvar o ano do Operário Ferroviário

Uma parada que pode salvar o ano do Operário Ferroviário

Com o Estadual suspenso, a torcida não sabe quando vai ver o Operário em campo - Foto: João Vitor Rezende

Diante de todo o cenário de tensão que vivemos por conta das paralisações e isolamentos em decorrência do coronavírus, há uma luz e uma esperança para o Operário Ferroviário. Gosto sempre de tentar ver o ponto positivo das coisas, então, acredito muito que estes dias possam ser bastante úteis para o elenco do Fantasma. 

Primeiro pelo aspecto emocional. É fato que o time não vinha bem, estava pressionado, e já começava a cogitar a possibilidade de que “jogar fora de casa seria melhor”. Um momento de pausa como este, onde os jogadores estão com suas famílias, pode auxiliar e muito nesse processo de tranquilização para o momento de retomada do campeonato.

Vale pensar também que o calendário do futebol brasileiro é bastante apertado, então, possivelmente, a retomada do Campeonato Paranaense será próxima do início da Série B do Brasileiro, onde não haverá muito tempo para repensar a equipe. Com isso, o aspecto emocional será vital para esta volta. 

Outro fator que ganha muito com este período de paralisação é o físico. O Operário está com quatro jogadores no departamento médico: Schumacher, Danilo, Christian Aguada e Rafael Bonfim. Este pode ser um período importante de recuperação. Vale destacar que, as atividades no clube estão suspensas, mas de toda forma, pode ser um momento de retomada para todos os atletas. 

Outras paralisações

Sob o comando de Gersinho Gusmão, o Operário já passou por duas paralisações de campeonatos. Uma, em 2017, na Divisão de Acesso do Campeonato Paranaense, e outra em 2019, no Campeonato Brasileiro da Série B. Em cada uma das ocasiões a equipe se comportou de uma forma.

Em 2017, a parada se deu em decorrência de uma ação do Grêmio Maringá contra a Portuguesa Londrinense. O time maringaense acusava o clube londrinense de ter utilizado um jogador irregular durante a competição. Na época, o Operário estava bem. Havia encerrado a primeira fase na liderança, e por fim deu adeus ao Campeonato na terceira colocação, sem a classificação para a elite do Paranaense. 

Já em 2019 o cenário era bem menos agradável para o Fantasma. A pausa, de mais de 30 dias, já estava prevista por conta da Copa América. Na ocasião, o Operário amargava o Z-4. Porém, o período foi muito positivo. Com a retomada do Brasileiro, o clube voltou a vencer e encerrou o primeiro turno apenas 3 pontos do G-4.

O que temos de diferente agora?

Esta é uma paralisação bem diferente das duas anteriores sobre o comando de Gersinho, porque este não é um período de treinamentos. Os atletas estão dispensados por tempo indeterminado, a depender do panorama do vírus na cidade - que registrou três casos confirmado até o momento.  

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Thanile Ratti

Thanile Ratti

Jornalista formada pela UEPG em 2017, foi repórter e plantonista esportivo da Rádio CBN. Atualmente, além de comentarista do Net Esporte Clube, é diretora de conteúdo e sócia do Escritório de Criatividade.