Governos liberam volta de treinos; clubes da 'B' esperam prefeituras

Governos liberam volta de treinos; clubes da 'B' esperam prefeituras

Eduardo Leite, do RS, flexibilizou decreto nesta semana - Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

PublicidadeNEC

Vizinhos do Paraná, os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul liberaram a volta dos clubes de futebol aos treinamentos presenciais. As ações foram tomadas pelos respectivos Governos Estaduais, mas incluem uma série de obrigações a serem seguidas durante as atividades.

Apesar da flexibilização, os representantes dos dois estados na Série B (Avaí-SC, Figueirense-SC, Chapecoense-SC e Brasil de Pelotas-RS) aguardam decretos municipais para efetivarem o retorno aos gramados. O Juventude-RS já foi vetado pela prefeitura de Caxias do Sul.

Lá em terras gaúchas, os dois clubes aguardam reunião com a Federação Gaúcha para terem ciência de quando e como será a sequência do Estadual.

Em reportagem publicada na noite desta terça (12), o repórter Rodrigo Oliveira, da Rádio Gaúcha e Zero Hora, indica que a sugestão da Federação é dar continuidade ao Estadual em julho, sem rebaixamento e com a possibilidade de inscrição de novos atletas. Todas as equipes participantes são favoráveis a princípio e a proposta deve ser aprovada nesta quarta-feira (13).

Em contrapartida, vale lembrar que a oficialização também dependerá de liberação do governo e prefeituras, pois o cenário da pandemia pode - infelizmente - piorar até lá.

Em Santa Catarina, a situação é semelhante. Avaí e Figueirense esperam a liberação da Prefeitura de Florianópolis para realizarem treinos presenciais. A Chapecoense aguarda o posicionamento da cidade de Chapecó.

Por lá o governo catarinense definiu um protocolo rígido para a volta. As recomendações são bem semelhantes ao plano de ação determinado pelo Operário Ferroviário aqui em Ponta Grossa (PR) para quando as atividades voltarem ao normal.

Por falar em Paraná, o estado não prevê ainda data para o retorno dos treinos do futebol. Em entrevistas e depoimentos recentes, o secretário de Saúde, Beto Preto, indicou ser precoce a retomada do esporte. Porém, a iniciativa dos estados vizinhos tende a colocar uma pressão sobre um novo posicionamento do governo paranaense.

Em relação aos números absolutos da Covid-19 - em comparativo com Santa Catarina e Rio Grande do Sul - o Paraná tem menos casos da doença (1.906), mas mais mortes (113).

DESNÍVEL FISIOLÓGICO

Com cenários diversos em cada estado/região do país, a volta dos treinos presenciais tende a ocorrer em diferentes períodos para cada clube. Por exemplo: enquanto Brasil, Chapecoense, Avaí e Figueirense podem retomar as atividades nas próximas semanas, o que dizer do Sampaio Corrêa? O Maranhão está em lockdown por conta da pandemia.

Situações bem opostas, mas com clubes que possuem algo em comum: todos estarão na Série B 2020.

Por isso dentro do futebol há uma preocupação para o futuro com o desnível da preparação física entre as equipes. Essa é uma das razões para que prefiram o término dos estaduais antes da realização dos campeonatos nacionais.

Só que de nada adiantará, por exemplo, Santa Catarina retomar a competição em junho e o Maranhão perto de agosto. É algo a ser pensado e projetado. Nesse momento a coletividade precisa falar mais alto.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Felipe Gustavo

Felipe Gustavo

Jornalista formado pela UEPG em 2012, foi repórter de Esportes do Jornal da Manhã e setorista do Operário pelas rádios CBN e Difusora. Trabalhou no projeto Futsal Daqui, além de ter sido jornalista na Rádio MZ FM. Trabalha na produção de conteúdo da Rede Massa. É editor e comentarista no Net Esporte Clube.