Operário exibe solidez defensiva e deixa boa impressão na retomada

Operário exibe solidez defensiva e deixa boa impressão na retomada

Rafael Bonfim foi o protagonista do setor defensivo em Cianorte - Foto: Cianorte FC

PublicidadeNEC

O cenário ainda é bastante precoce para afirmativas. De fato, os quatro meses de paralisação prejudicaram as equipes de Operário e Cianorte. Mas foi possível observar bons momentos do Fantasma na retomada do futebol, o que traz perspectivas positivas para a sequência da temporada.

Em especial vale ressaltar a solidez defensiva do time. O adversário até apresentou mais toque de bola e presença no campo de ataque, mas Rodrigo Viana levou somente dois sustos - ambos no segundo tempo. Um arremate da entrada da área do meia Rodrigo e a cabeçada de Rafael Bonfim - contra o patrimônio - nos acréscimos.

Por sinal, Rafael Bonfim merece holofotes. O quase gol contra no final seria um castigo grande para mais uma atuação firme do defensor em 2020. Ele esteve aliado pela direita ao lateral Sávio, que manteve uma importante regularidade ao longo dos 90 minutos.

Sávio não tem o protagonismo e a velocidade de Maílton, que atuou pelo clube no ano passado, mas em Cianorte foi peça importante para não quebrar a recomposição de defesa. Ele ainda participou da jogada que originou o escanteio do gol.

O torcedor também pode ficar de olho no volante Jimenez. Com poucas chances no início do ano por conta da parte física, ele deve aparecer mais nas escalações até o final da Série B. É um jogador de suporte defensivo, mas que auxilia na movimentação de ataque, aparecendo em finalizações.

Se a defesa teve firmeza, o setor ofensivo carece de encaixe. A transição de jogadas e a troca de passes não está perto do ideal. Apesar da assistência na bola parada, Tomás Bastos - acionado com um minuto de jogo na vaga do lesionado Rafael Chorão - demorou para entrar de fato na partida. Ele será importante nos próximos jogos, pois o Fantasma não tem mais opções de articulações no elenco do Paranaense.

Como disse no início, tudo ainda é muito cru, mas a atuação em Cianorte é promissora. Me parece que temos um Operário mais sólido quatro meses depois. 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Felipe Gustavo

Felipe Gustavo

Jornalista formado pela UEPG em 2012, foi repórter de Esportes do Jornal da Manhã e setorista do Operário pelas rádios CBN e Difusora. Trabalhou no projeto Futsal Daqui, além de ter sido jornalista na Rádio MZ FM. Trabalha na produção de conteúdo da Rede Massa. É editor e comentarista no Net Esporte Clube.