Um ponto na raça

Um ponto na raça

Operário e Vitória empataram sem gols no Barradão, pela terceira rodada da Série B -Foto: Letícia Martins

Desfalcado de um time praticamente, o Operário somou o quarto ponto na série B. O empate em Salvador foi conseguido na raça, pois os jogadores que sobraram do Covid 19 foram aplicados até o  apito final e ainda estiveram perto de marcar o gol que daria a segunda vitória fora de casa.

A apoteótica classificação do time baiano em Porto Alegre não assustou os comandados de Matheus Costa, que apresentaram bom volume de jogo na fase inicial. Com a grama alta e o chuvisco do segundo tempo, o preparo físico dos alvinegros foi se esgotando e obrigou o treinador a recorrer aos homens de defesa para segurar o resultado sem gols. 
O Operário terminou a partida com seis zagueiros em campo, numa estratégia inteligente do técnico.

O Vitória mostrou bons valores, mas foi prejudicado pela falta de entrosamento. Trocou de técnico uma semana antes e o desgaste do Beira Rio foi sentido claramente nos últimos instantes do jogo no Barradão. Ramon também recorreu ao banco para dar gás ao seu time, mas sentiu que ainda está faltando conhecimento do esquema sugerido para conseguir a primeira vitória no campeonato.

A torcida do Operário estava com esperança de ver o seu time somar três pontos, mas pelas circunstâncias do jogo e por tudo o que aconteceu antes da viagem, o resultado deve ser comemorado. Apareceram alguns pontos falhos e preocupantes, especialmente no sistema defensivo, mas o empate sem gols não pode ser visto como decepção. 

 Mais uma vez o treinador mostrou que conhece e tem o elenco nas suas mãos. Como atuação individual, Rodrigo Pimpão ficou devendo e muito. Em momento algum conseguiu se posicionar de maneira a entender o que o técnico queria da sua presença na peça ofensiva. Nem mesmo o esforço para ajudar na marcação convenceu durante o tempo que esteve em campo. Será preciso, entretanto, reconhecer que ele está há pouco tempo no grupo e talvez tenha sentido a falta de ambiente e entendimento do que foi sugerido pelo comando técnico. 

O empate fica de bom tamanho, mas será preciso somar mais pontos nesta semana com dois jogos em casa. O Sampaio Correia não representa uma grande força e o Cruzeiro vive um momento ruim no campeonato. Vale o registro que o Operário somou quatro pontos fora de casa e perdeu um jogo com mando em Curitiba. Mesmo que todos os titulares não retornem, será preciso subir na classificação antes que os candidatos à forca apareceram no retrovisor.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Altayr Bail

Altayr Bail

Altayr Bail é jornalista profissional, com registro número 507 na Delegacia Regional do Trabalho no Paraná, desde 27/03/1973, com atuação nos jornais Diário dos Campos, onde foi redator e editor responsável por 17 anos, Diário da Manhã e Jornal da Manhã. Foi criador e redator do Jornal do Empresário, da ACIPG, editor dos boletins do Guarani e América Pontagrossense. Também foi o editor de programas esportivos nas rádios Clube, Difusora, Central do Paraná, CBN e Lagoa Dourada. Como apresentador de programas esportivos atuou na TV Esplanada (hoje RPC) e  TV Educativa. Trabalhou na Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal e na Liga Desportiva de Ponta Grossa. Escreve às segundas-feiras no portal Net Esporte Clube.