Sabor de vingança

Sabor de vingança

O Operário venceu o Coritiba por 1 a 0 pela 14ª rodada da Série B - Foto: André Jonsson/OFEC

O mais antigo confronto do futebol paranaense vem se transformando em verdadeiras batalhas, tendo em vista a rivalidade estabelecida a partir da disputa do título da Zona Sul, em 1961. O resultado injusto dentro de campo, depois de um flagrante favorecimento da arbitragem, já que o ponteiro Miltinho estava impedido no gol que levou o Coritiba ao título. Até hoje o resultado é motivo de comentário por aqueles que vivenciaram o triste episódio. Fora de campo, as equipes foram aos tribunais no famoso caso Agapito. O Operário levou a melhor no STJD e fez a festa pelas ruas da cidade. Afinal, vencer o

Coxa na justiça era considerado mais difícil do que em campo. O juiz que deu a sentença disse que poderia, naquele momento, dar o título estadual ao Fantasma, mas o então presidente Henri Saldanha Singer não aceitou ga nhar no tapetão e permitiu a disputa do triangular que resultou no título do Comercial de Cornélio Procópio no saldo de gols. O saudoso Edmundo Giostri, diretor de futebol à época, estava no tribunal e nos confidenciou esse episódio 

Em 2015, tivemos a disputa do título estadual, onde o Fantasma deu um show pra cima do Coxa e a rivalidade em campo só aumentou. Neste domingo, o Operário ignorou importantes ausências e virou um leão em campo para bater novamente no velho rival. O jogo teve contornos de dramaticidade, pois o Coritiba sustentava uma invencibilidade de dez jogos na série B e queria ficar mais próximo da liderança. Acabou experimentando do mesmo veneno aplicado em Joinville, quando um lance duvidoso e muito contestado, tirou o Operário da Copa do Brasil. O gol de Ricardo Bueno na Vila teve a mesma contestação, mas do lado de quem se beneficiou de uma bola que o Simão jura que não entrou.

O técnico Matheus Costa conseguiu, finalmente, formar a defesa desejada por todos e que se transformou numa verdadeira barreira às pretensões do Coritiba. Fábio Alemão, jogando ao lado de Renie dentro da área, anulou O Ibra das Araucárias e foi o nome do jogo. Fez uma partida de superação e ainda deu o passe longo para o gol da vitória. Alex Silva, Fabiano e o próprio Simão completaram uma segura retaguarda. Aliás a manutenção do goleiro que falhou no jogo anterior foi outra decisão acertada do técnico. Ele continua sendo o grande ídolo da torcida e fez defesas importantes.

Leandro Vilela recuperou o seu futebol combativo e eficiente, mas precisa amadurecer mais para não prejudicar a equipe em jornadas decisivas. Leandrinho foi o único que correu pouco e sua produção não chegou a convencer. 

Uma vitória que veio no momento certo com um gol que teve registro no Fantástico, o que não acontecia há muitos anos. Agora serão dois jogos fora e o Operário precisa trazer pelo menos 4 pontos para continuar imaginando a contagem mágica para o primeiro turno. O duelo centenário já pertence ao passado e quem chora a derrota um dia já sorriu pela escandalosa vitória conseguida em Joinville e que custou muito dinheiro aos cofres do Fantasma.

As dificuldades na escalação da equipe vão prosseguir pela falta de recuperação de importantes peças do elenco e o próprio treinador não estará à beira do campo, pois tentou ajudar de alguma forma e foi expulso. Vilela, que teve boa atuação, também vai estar de fora contra o Goiás, aumentando ainda mais a dor de cabeça do técnico. Com certeza uma boa formação será encontrada, já que a cozinha ganhou o conserto que todos estavam imaginando.     

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Altayr Bail

Altayr Bail

Altayr Bail é jornalista profissional, com registro número 507 na Delegacia Regional do Trabalho no Paraná, desde 27/03/1973, com atuação nos jornais Diário dos Campos, onde foi redator e editor responsável por 17 anos, Diário da Manhã e Jornal da Manhã. Foi criador e redator do Jornal do Empresário, da ACIPG, editor dos boletins do Guarani e América Pontagrossense. Também foi o editor de programas esportivos nas rádios Clube, Difusora, Central do Paraná, CBN e Lagoa Dourada. Como apresentador de programas esportivos atuou na TV Esplanada (hoje RPC) e  TV Educativa. Trabalhou na Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal e na Liga Desportiva de Ponta Grossa. Escreve às segundas-feiras no portal Net Esporte Clube.