Um ano sem te ver

Um ano sem te ver

Último jogo que estive no GK foi entre Operário e América-MG pela Copa do Brasil - Foto: Divulgação/CBF

PublicidadeNEC

Dia 05 vai fazer um ano da ultima vez que eu te vi, que eu pude apreciar seus movimentos. Foi um dia cheio de expectativas, desde cedo me preparando pra poder passar a noite ao teu lado, lá se foram 110kms, chegar no nosso cantinho e então te ver perder.

Se eu soubesse que seria nosso último encontro em um ano, quem sabe eu teria aproveitado mais, não teria brigado tanto com você e com aquele te dirigia. O ódio me consumiu, sai discutindo com quem ainda achava que estava tudo bem.

Deixei o Germano irritada, pensando que não valeu a pena rodar tantos quilômetros pra te ver jogar, e hoje me arrependo de ter dito coisas tão horríveis, mas sabe como é, é que eu tinha muita expectativa em passar para próxima fase com você.

Aquele 05 de março de 2020 é inesquecível, guardei de lembrança o copo que você fez, está lá na estante como uma recordação de um dia ruim e a lembrança constante de que devo aproveitar mais os momentos que passo contigo.

Ah, se soubesse que seria nosso último encontro ao vivo. Depois daquele dia foram vários encontros virtuais, mas tanta coisa mudou que nem te reconheço mais.

Você não é mais o mesmo, tem gente ai que eu nunca vi ao vivo, o comandante também é novo, ainda não me conhece, mas espero que em breve eu possa ver ele de pertinho, ali do meu lugar.

Ah, o meu lugar ai no GK, no cantinho da ouro, perto dos adversários, pra mandar eles ficarem calados, só assistindo. Esses dias a câmera da TV filmou meu lugar e eu realmente me emocionei, ver você ai em Oficinas era uma das coisas mais legais da minha semana.

Eu não ia só te ver jogar, eu ia rever meus amigos, comer minha pipoca, gritar pelo gol, cornetar os escanteios curtos, xingar aquele que se foi! Eram dias tão especiais, mas que parecem tão distantes hoje.

E cada vez mais distantes.

Quando eu voltar pra esse lugarzinho, alguns espaços estarão vazios, amigos que partiram nesse tempo e acho q isso vai ser meio esquisito, pra não dizer bem dolorido...

E por mais que seja difícil viver sem te ver pessoalmente, sem programar toda a semana pra encaixar nossos encontros e nossas idas e vindas, por enquanto é melhor manter essa distância, ao menos você tem se esforçado pra ficar mais próximo de mim, a transmissão de domingo não foi a melhor, mas valeu.. ao menos está tentando algo novo.

Não consigo imaginar ou prever quando será nosso reencontro, quando me sentirei segura pra ir até você e matar essa saudade, hoje tudo parece distante e impossível demais. Mas eu quero que você saiba que tenho saudades e que às vezes chega a doer, que eu não superei nosso afastamento, mesmo sabendo que é melhor pra mim!

E que me lembro daquela noite como muito carinho, apesar de você ter me decepcionado tanto.

Espero pro nosso reencontro que você e essas pessoas novas que você conheceu possam me acolher bem e que novas memórias sejam feitas. Com menos decepções, mais alegrias e gritos de gol!

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
Kamila Padilha

Kamila Padilha

Graduada em Direito pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, advogada, ponta-grossense sócia de um escritório de advocacia na cidade de Curitiba, apaixonada por esportes e torcedora operariana. No Net Esporte Clube traz uma visão de torcedora, relembrando histórias e causos da arquibancada. Escreve sempre às quartas-feiras.