Distrito de Uvaia recebe pela primeira vez prova de corrida

O cenário da etapa será de paisagens rurais, às margens do Rio Tibagi

Distrito de Uvaia recebe pela primeira vez prova de corrida

Segunda etapa do circuito Corrida na Roça 2021 será no dia 26 de setembro, no Distrito de Uvaia.

A segunda etapa da Corrida na Roça 2021 já está com inscrições abertas e desta vez a novidade fica por conta do cenário rural do Distrito de Uvaia, em Ponta Grossa, que pela primeira vez recebe uma prova de corrida deste porte. A expectativa é de participação de mais de 400 atletas que poderão competir, se exercitar e ainda contemplar as belas paisagens, características da Região dos Campos Gerais, e ainda às margens do Rio Tibagi.

Segundo Kleber Cavali, parte da trilha que desafiará os atletas nesta etapa da Corrida na Roça, é reconhecida por pequenos grupos de ciclistas, mas pela primeira vez será palco de um evento organizado para atrair atletas e turistas. “É a primeira vez que os corredores poderão desfrutar, com a estrutura de uma prova, desse local que tem uma beleza muito peculiar, e um trajeto bastante desafiador”, adianta.

O evento será no dia 26 de setembro, e as inscrições estão abertas, no site www.cavaliproeventos.com.br, até o dia 19 de setembro, uma semana antes do evento. O valor da inscrição é R$ 50 e a competição é para corredores com trajeto de 7 quilômetros, caminhada de 5 quilômetros e ainda a corrida kids. “E para as equipes de corridas e caminhadas, há possibilidade de solicitar cupom de desconto para inscrever seus atletas.

Para equipes com 10 inscritos, a Cavali fornece cupom de desconto para o ato da inscrição online que deve ser solicitado via email. Também tem premiação, ao final das três etapas, para a equipe que, ao final do circuito, somar o maior número de pontos, incluindo maior número de inscritos, classificação geral e classificação por faixa etária”, explica Denise Martins, uma das organizadoras do evento, acrescentando que o prêmio será uma tenda inflável personalizada.  

Prevenção

Além de todo aparato de atendimento emergencial, tradicionalmente disponibilizado aos atletas, com ambulâncias em pontos estratégicos do trajeto, o evento traz rigoroso protocolo de prevenção em relação às medidas de contenção à Covid 19.  “Em todas as etapas, as largadas são escalonadas, e ocorrem a cada 10 minutos para cada categoria, com horários pré-definidos, e diferença de 10 segundos entre cada atleta”, enfatiza Cavali.

Além disso, há disponibilização de álcool gel e máscaras e ainda a hidratação dos participantes e também a entrega de frutas, como é de costume no final da corrida, também cumprem o protocolo de prevenção, com tudo bem embalado e higienizado.

Só participa o atleta que estiver de máscara e outra providência é com relação à entrega das premiações. Não haverá cerimônia de premiação, para evitar aglomerações, então os resultados serão divulgados logo ao final das provas, e os troféus aos vencedores serão entregues na loja Treme Terra, do Shopping Palladium em Ponta Grossa, a partir do dia seguinte a cada evento. Aos participantes de outras cidades, a premiação será enviada pelos Correios. “Já foi assim na etapa Mariquinha, e funcionou muito bem”, enfatiza Cavali.
Circuito 2021

No último dia 15 de agosto, a primeira etapa da Corrida na Roça 2021 movimentou mais de 420 atletas, na Cachoeira da Mariquinha. E o circuito este ano encerrará com a terceira e última etapa, no dia 24 de outubro, na Cachoeira do Rio São Jorge, um dos principais atrativos turísticos da Região dos Campos Gerais. A paisagem é formada por paredões e possui diversas quedas d’água, deslizando por rochas que formam belas cachoeiras.

E além das cachoeiras do Rio São Jorge, o trajeto ainda vai proporcionar aos participantes momentos de contemplação à Represa do Alagados, outro cenário ímpar da  cidade de Ponta Grossa.
“Os lugares foram cuidadosamente escolhidos, as trilhas definidas com objetivo de desafiar os participantes e especialmente motivá-los a explorarem de forma proveitosa e consciente, ainda mais as belezas da região”, destaca Alexyan Cavali, da Cavali Pró Eventos.

Ainda de acordo com os organizadores, o evento promove os atrativos turísticos da região, com obstáculos naturais, sem a necessidade de interferências. “A estrutura é apenas de sinalização e algumas placas de orientação, pontos de hidratação aos participantes, e daí com subidas em diferentes inclinações, descidas, pequenos riachos, grama, terra batida, e todo o cuidado de não causar mudanças na estrutura natural”, detalha Cavali.

Trajetória

A primeira Corrida na Roça aconteceu em 2016, como um projeto piloto, e foi na área da instituição Esperança Cidade dos Meninos, no Distrito de Guaragi, outra área rural de Ponta Grossa. E a partir de 2017, com a fundação da Cavali Pró Eventos, a Corrida na Roça passou a integrar o calendário de eventos esportivos da cidade, com objetivo de proporcionar saúde e entretenimento para toda a família.

A partir daí foram realizadas corridas no Buraco do Padre, em que 15% dos atletas eram de outros municípios, em outros atrativos turísticos, além de propriedades particulares abertas ao público especialmente para a realização do evento como ocorreu na etapa Fazenda Pau Furado, em 2017, a etapa Fazenda Vila Velha, ambas em 2020 e a etapa Cerradinho, em 2021.

Nesses anos de atuação, a Corrida na Roça também foi realizada na propriedade Safari’s Farm, no Recanto Botuquara, na Estância Marruá com a etapa realizada em prol do Centro de Equoterapia dos Campos Gerais, e ainda em 2020 a etapa Oak Bier.

Passeios e parceiros

Como o objetivo da Corrida na Roça vai além do evento em si, a Cavali Pró Eventos realizou parcerias com empresas que estão preparadas para atender os turistas, e oferecer roteiros conforme a disponibilidade e interesse de famílias ou grupos. “Além disso, a expectativa é que o atleta que vem de fora aproveite o dia da corrida, para curtir outros pontos turísticos da cidade, assim possa usufruir da rede hoteleira, da rede de restaurantes e lanchonetes que oferecem uma culinária bem característica e diferenciada”, destaca Alexyan, enfatizando que o objetivo do circuito também é promover os atrativos turísticos da cidade e a estrutura turística disponível.  

O Parque Estadual de Vila Velha, cartão postal do Paraná, é uma das sugestões de passeio. O local é está aberto aos visitantes, também cumprindo protocolo por conta da pandemia. O Parque é aberto à visitação das 8 às 15 horas, de quarta até domingo, sem necessidade de agendamento. Entre as atrações estão os arenitos, as Furnas e a Lagoa Dourada, e ainda há atividades de arvorismo, tirolesa e balonismo. O parque é tombado pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado desde 1966.

Outro parque natural da cidade, é o Buraco do Padre, um verdadeiro monumento da natureza, com uma cachoeira de mais de 30 metros de altura que deságua em um anfiteatro rochoso, uma furna, e forma um pequeno lago de fundo arenoso. O local reserva um por do sol único, ainda na presença dos andorinhões no alto da cachoeira. Outra atração no parque é a Fenda da Feira, com paredões esverdeados esculpidos pela ação do tempo e permitem uma sensação única e indescritível. A visitação ocorre de quarta a domingo, das 9 às 19 horas, com limite de visitantes, por conta do protocolo de segurança da Covid. 19.

Assine o Clube NEC!

Colabore para manter a nossa cobertura de jornalismo independente sobre o esporte de Ponta Grossa (PR). Você tem opção de ajudar com uma pequena quantia todo mês no crédido recorrente ou, então, um valor para o plano semestral com desconto e opção de parcelamento ou boleto bancário em cota única!

Compartilhe essa notícia com seus amigos!