Clubes de Basquete buscam alternativas para realizar o Brasileirão

Campeonato Brasileiro estava agendado para o mês de março, mas foi adiado

Clubes de Basquete buscam alternativas para realizar o Brasileirão

A reunião mostrou como cada time está enfrentando a questão da pandemia - Foto: João Vitor Rezende

Os clubes inscritos no Campeonato Brasileiro Adulto de Basquete 2020 se reuniram na noite de quinta-feira (4), de maneira virtual, para discutir sobre o momento da pandemia da COVID-19 no Brasil e possíveis passos para o torneio. 

O Brasileirão estava agendado para o mês de março, mas foi adiado por conta da pandemia. O debate levou em conta orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde. 

No encontro foi definida a impossibilidade do começo do torneio no mês de julho, como previsto anteriormente. Também foi colocada em pauta a desistência da equipe do São José dos Pinhais, por questões referentes a pandemia. 

Para o técnico do time ponta-grossense, Milos Alexander, a reunião mostrou como cada time está lidando com a questão da pandemia. “A reunião si não saiu com uma definição, foi mais no intuito de colocar todo mundo ciente das dificuldades que todos estão passando e a CBB levar isso para uma análise.”

Um novo encontro foi marcado para o mês de julho, também de maneira virtual, para apresentar novos passos para a realização do campeonato, possíveis protocolos e um plano de ação para a competição. 

“A gente tem que aguardar agora a nova reunião, pois nela vai ter alguns posicionamentos mais definitivos, essa foi mais uma reunião de instrução a onde todos puderam falar, sugerir e debater ideias e situações das quais estão passando, então agora é aguardar. A gente por enquanto, aqui em ponta grossa, segue trabalhando em cima dos decretos municipais que é o treinamento individualizado e seguindo todos os regulamentos pré-estabelecidos pela pela Secretaria de Esportes do Município de Ponta Grossa”, conclui Milos. 

Segundo Paulo Moreira, diretor do NBPG, para a próxima reunião deve ser feito um levantamento com cada região que vai participar do campeonato para ver a viabilidade do torneio ser jogado ainda neste ano ou ser prorrogado para 2021. “Para que haja um campeonato não é só Ponta Grossa que tem que estar bem, todos tem que estar bem. A gente tem que ter a possibilidade de todos os participantes ter uma situação semelhante para que a gente possa jogar”, explica. 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!