Matheus Costa enaltece Thiago Braga e valoriza empate fora de casa

Goleiro foi exigido enquanto ataque não levou perigo ao adversário

Matheus Costa enaltece Thiago Braga e valoriza empate fora de casa

Brasil de Pelotas e Operário empataram em 0x0 pela 25 rodada da Série B - Foto: Carlos Insaurriaga/GEB

PublicidadeNEC

Fora de casa, com inúmeros desfalques, o Operário segurou um empate sem gols com a equipe do Brasil de Pelotas, nesta segunda-feira (30). O Fantasma criou pouco e quase não levou perigo ao gol adversário, enquanto viu seu goleiro ser bastante acionado e corresponder com excelentes defesas ao longo da partida. 

A equipe gaúcha teve nove finalizações e exigiu seis importantes defesas de Thiago Braga, a maioria ainda na primeira etapa. Com a boa atuação defensiva, especialmente do goleiro, o Fantasma quebrou uma sequência do Xavante que havia marcado gols nas últimas cinco partidas disputadas e vinha de duas vitórias consecutivas. 

“No momento que acabamos dando oportunidade para o adversário, nós mostramos que temos um grande goleiro. Se o adversário às vezes tem mérito, seja por qualidade deles ou por erro nosso, de criar uma situação de gol, nós estamos mostrando que temos um excelente goleiro trabalhando, fazendo suas defesas e fazendo seu trabalho muito bem feito. Tenho que parabenizar o Thiago pelo desempenho dele de forma individual no jogo de hoje”, destaca o técnico Matheus Costa. 

Se na defesa Thiago Braga brilhou, analisando ofensivamente, a equipe do Operário não fez uma grande partida. O alvinegro finalizou oito vezes – principalmente em chutes de fora e tentativas de cabeceio após cruzamento - e nenhuma delas atingiu a meta do goleiro Rafael Martins. Vale destacar que a equipe viajou com uma série de desfalques, principalmente em seu setor de criação. Marcelo,Tomas Bastos e Thomaz – alguns dos principais jogadores de criatividade - não puderam participar da disputa, por lesão e suspensões, respectivamente. Para o treinador, o resultado fora de casa deve ser valorizado. 

“Primeiro temos que pensar no desgaste e na sequencia de jogos que nós temos, mas isso é igual para todas as equipes, não só para o Operário. Para mexer na equipe tínhamos apenas dois jogadores ofensivos no banco (Schumacher e Lucas Batatinha). Mas eu sempre digo, quando você está jogando fora de casa e não consegue vencer, você não pode perder. Então acredito que dentro de todas as condições esse jogo aqui tem que ser valorizado, esse empate e esse um ponto, desde que a gente vença a nossa partida em casa na próxima quinta porque assim automaticamente a gente vai começar a subir e chegar na parte de cima da tabela, dando vôos maiores para a gente começar a chegar e olhar só para a parte de cima”, avalia. 

O próximo jogo do Operário na frenética sequência da competição já acontece na quinta-feira (03). A disputa é contra o Avaí, às 21h30, no estádio Germano Kruger e é válida pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC