Matheus Costa lamenta arbitragem de OFECxCruzeiro: 'não houve justiça'

Gol mal anulado provocou irritação na equipe ponta-grossense

Matheus Costa lamenta arbitragem de OFECxCruzeiro: 'não houve justiça'

Matheus Costa durante treino da equipe - Foto: José Tramontin/OFEC/arquivo

PublicidadeNEC

Na noite de ontem (20), o Operário Ferroviário foi derrotado pelo Cruzeiro, em uma partida que gerou muita confusão e reclamações por parte da equipe ponta-grossense, que se viu prejudicada pela arbitragem durante todo o jogo. No lance mais polêmico, o Fantasma teve um gol anulado por suposta falta antes da conclusão. 

Rafael Sóbis abriu o placar para a equipe mineira ainda no primeiro tempo, após falha da defesa alvinegra, mas logo aos 10 minutos da segunda etapa o atacante Ricardo Bueno deixou tudo igual. Na sequência, aos 12, Pedro Ken recebeu cruzamento de Alex Silva e cabeceou direto para o gol, mas o árbitro anulou com a justificativa de o volante ter cometido falta durante a disputa de bola com Machado, antes de concluir. 

A atitude do árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza gerou indignação nos jogadores e na comissão técnica do Fantasma, que instantaneamente reclamaram da anulação. Jean Carlo recebeu cartão amarelo e Jimenez recebeu cartão vermelho no banco de reservas. 

No total, o Operário terminou a partida com 8 cartões amarelos distribuídos, contra apenas 1 para a equipe mineira. Além de 3 expulsões: Jimenez no lance do gol anulado; o técnico Matheus Costa e o atacante Diego Cardoso nos minutos finais, também sob a justificativa de reclamação. 

“É inacreditável o que aconteceu aqui hoje. Primeiro temos que ressaltar a grandeza do Cruzeiro, que nunca precisava disso. Mas desde o início a gente percebeu que o jogo ia ser minado contra nós, quando Jean sofreu uma falta e ele não marcou e na sequencia o Rafael Sóbis sofre uma falta igual e ele marca. Nesse momento a gente já percebeu que talvez não jogaria só contra o Cruzeiro, mas contra a arbitragem. Foi lamentável o que aconteceu, tenho que parabenizar nosso elenco pela postura e pela entrega de jogo mas a gente tem que mostrar nossa força, a gente não pode ser prejudicado diante de uma equipe que tem a grandeza do Cruzeiro. A gente só queria justiça e não houve justiça aqui em virtude da arbitragem péssima que aconteceu aqui dentro”, disse o treinador em entrevista coletiva pós-jogo. 

Com a derrota, o Fantasma praticamente da adeus as chances de buscar uma vaga no G4 e o acesso à Série A.  O Operário permanece com 51 pontos, mas cai para 9ª posição e fica a 5 de distancia da primeira equipe do grupo de acesso. 

“O sonho não acabou, a gente está adiando esse sonho porque o Operário se continuar  com essa postura, essa vontade de vencer e esse espírito de entrega e luta pela vitória  eu vejo muitas coisas boas e uma nova temporada brilhante que está por vir. É inaceitável o que aconteceu aqui hoje e isso tem que servir como uma marca forte para nós, porque vir aqui hoje, fazer um bom jogo e não conquistar o resultado por interferência da arbitragem é uma situação completamente lamentável, mas acho que mostra a força do Operário pela justiça”,conclui Matheus Costa.

O Operário entra em campo novamente na próxima segunda-feira  (25) para enfrentar a Chapecoense. A partida acontece no Estádio Germano Kruger, às 17h e é válida pela 37ª rodada – e penúltima – da Série B do Campeonato Brasileiro.
 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC