Schulle destaca "ataque versátil" em vitória do Operário na Série D

Treinador elogia postura da equipe e fala sobre quarteto ofensivo

Schulle destaca

Schulle diz que semana com treinamentos em campo fez a diferença - Foto: Arquivo NEC

PublicidadeNEC

Ao contrário do Campeonato Paranaense, o Operário entrou em campo com um ataque veloz e sem centroavante fixo. Sem um atacante alto de área, como era Douglas, o Fantasma busca alternativas para compor o setor e a nova formação agradou o técnico Itamar Schulle.

Destaques:

De acordo com o treinador, a versatilidade de Rossi e Joelson, assim como dos meias Renatinho e Pedrinho, aparece como característica fundamental na formação de um grupo que quer chegar à Série C do Campeonato Brasileiro.

"Ter jogadores que podem fazer mais de uma função dentro de campo e com qualidade é muito importante, dá opções de variação ao treinador. O Rossi caiu pela direita, pela esquerda, e junto com a movimentação dos meia e do Joelson, contribuiu muito", aponta.

A inversão de posição dos atletas era constante, com Pedrinho caindo pela direta e fechando pelo meio, quando Renatinho ocupava o lado do campo. Os dois meias revezavam descidas pela esquerda ou direita dependendo da ação do atacante Rossi.

Leia também:
Para o técnico Itamar Schulle, esta variação eficaz e a melhora da qualidade do futebol do Operário se deram por conta da semana de treinamentos. "Faz toda a diferença. Para o jogo contra o Resende, quase não treinamos. Agora tivemos uma semana quase cheia, com um dia de chuva apenas", crava.

O Operário venceu o Red Bull por 2 a 1, com gols de Joelson e Sosa. Caio Dantas descontou para os paulistas. Com os quatro pontos em duas partidas, o Fantasma ocupa agora a liderança do Grupo A7 da Série D.
Compartilhe essa notícia com seus amigos!