Marcos Paraná escolhe o Operário por proposta salarial e estrutura

Reforço do Fantasma rejeita ideia de decadência ao disputar a Série D

Marcos Paraná escolhe o Operário por proposta salarial e estrutura

Marcos Paraná foi apresentado oficialmente nesta quarta-feira (22) pelo Operário - Foto: Emmanuel Fornazari

PublicidadeNEC

Sair da Série B do Campeonato Brasileiro e chegar à Série D em menos de 24 horas pode parecer decadência para muitos jogadores, mas não para o meia Marcos Paraná. O jogador deixou o Paraná Clube na última semana e, no mesmo dia, acertou com o Operário Ferroviário, onde disputará a quarta divisão nacional.

E os fatores que trouxeram ele a Ponta Grossa são inversos ao pensamento de queda na carreira. Os pagamentos em dia e a estrutura do Fantasma foram fundamentais para a escolha do reforço alvinegro.

"Eu até recebi uma proposta salarial maior em outra equipe, mas é um clube que não paga em dia e que jogadores geralmente colocam na justiça. Danilo [Báia], Chicão, Juba e Washington me recomendaram o Operário, falaram que eu podia chegar de cabeça tranquila, pois aqui o mês tem 30 dias e a estrutura é boa", contou.

Leia também:
Operário quer aproveitar folga para recuperar atletas lesionados
"Baixinhos" do Operário infernizam rivais e destacam ataque veloz

O meia tem passagens por clubes tradicionais do futebol brasileiro. Casos de Vitória, Ceará, Paysandu e Criciúma, onde foi comandado pelo técnico Itamar Schulle e pelo preparador físico Gamarra. "Para alguns, jogar a Série D é uma decadência, mas eu encaro com naturalidade", reforçou.

O jogador também aproveitou a primeira entrevista na nova casa para alfinetar o ex-clube. "Com certeza aqui no Operário eu estarei mais feliz do que no Paraná, onde eu não sabia o que aconteceria no dia de amanhã".
Compartilhe essa notícia com seus amigos!