Após 25 anos, Operário reencontra o Remo em momento decisivo

Fantasma recebe paraenses pelo primeiro jogo das quartas de final

Após 25 anos, Operário reencontra o Remo em momento decisivo

Jean briga pela vaga de Rossi no ataque do Fantasma - Foto: Gustavo Dorneles/Divulgação

PublicidadeNEC

Dois jogos. É isso o que separa o Operário Ferroviário do sonhado acesso à Série C do Campeonato Brasileiro. Mas no caminho do Fantasma está o Remo, um dos clubes mais tradicionais do país. O primeiro embate entre as duas equipes, válido pelas quartas de final da Série D, acontece neste sábado (10), a partir das 19h, no Germano Krüger.

Os alvinegros enfrentaram o time paraense apenas duas vezes na história. Os dois confrontos ocorreram em 1990, pela Série B do Brasileiro. O Operário venceu em Ponta Grossa por 1 a 0, enquanto o Leão saiu vitorioso na cidade de Belém por 3 a 1.

Mas 25 anos depois, o reencontro entre os clubes será em um momento diferente. Os comandados de Itamar Schulle vivem o êxtase de uma temporada quase perfeita. Já o Remo quer quebrar uma das sequências mais negativas de sua história. Desde 2009, os paraenses não saem da Série D.


Durante a semana mais uma vez o silêncio e o mistério tomaram conta de Vila Oficinas. A comissão técnica optou por não liberar a entrevista de jogadores e fechar os treinamentos. As únicas certezas são as ausências do volante Chicão e do atacante Rossi, suspensos. O lateral esquerdo Peixoto é dúvida.

"Infelizmente nós temos problemas na escalação, mas isso abre espaço para que outros jogadores apareçam na equipe. Treinamos com diferentes alternativas nesses setores", despistou Itamar Schulle.

Novamente a meta do Fantasma é fazer o resultado no Germano Krüger para que a missão se torne mais fácil no confronto de volta. "O Remo tem toda a vantagem de decidir dentro de casa. Por isso precisamos vencer. A nossa vitória aqui obriga o adversário a sair para o jogo na segunda partida", resumiu o comandante alvinegro.

FICHA TÉCNICA

Operário: Paulo Sérgio; Alemão, Douglas Mendes, Sosa e Capa; Jé, Lucas, Julinho e Doda; Jean e Joelson. Técnico: Itamar Schulle.
Remo: Fernando Henrique; Levy, Max, Henrique e Mateus Müller; Ilaílson, Chicão, Leandro Santos e Eduardo Ramos; Léo Paraíba e Kiros. Técnico: Cacaio

Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Marcus Vinícius Gomes (MG)
Data/Horário/Local: 10/10/2015, às 19h, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa
Compartilhe essa notícia com seus amigos!