Operário enfrenta o Londrina atrás de coragem, vitória e ascensão

Schulle muda equipe por conta de desfalques e cobra postura diferente

Operário enfrenta o Londrina atrás de coragem, vitória e ascensão

Operário busca em Londrina superar problemas defensivos e 'medo de vencer' - Foto: Josué Teixeira/Arquivo

PublicidadeNEC

O Operário Ferroviário Esporte Clube (OFEC) entra em campo hoje à noite contra o Londrina para superar desfalques, problemas táticos e postura instável. Primeiro, o técnico Itamar Schulle terá que compensar ausências por suspensão.


O treinador não pode contar com o capitão Chicão, de gancho com três amarelos, e Léo Salino – expulso contra o Coritiba. Ambos os jogadores atuam como volantes e a entrada ou realocação de atletas pode mudar o padrão de jogo.


Schulle treinou diferentes formas táticas, incluindo uma variação com três zagueiros. Entre os mais cotados para entrar no time estão o zagueiro Micael e o volante Jhonatan Silva. Com isso, o zagueiro Marcelo viraria primeiro volante.


“Nós temos algumas opções, já que há jogadores de qualidade. Temos o Lucas, que tem um ótimo passe, treinamos com o Sosa também na zaga, mas o Jhonatan foi muito bem no treinamento”, destaca o técnico do Operário.


A escolha por Jhonatan Silva dá mais tranquilidade a Schulle devido à forma física do atleta, já que Lucas não tem condições de suportar a partida inteira. Além disso, o volante abre um leque de opções táticas para o comandante.


Sem precisar fazer substituições, o treinador pode mudar a equipe para um 3-5-2, com Douglas Mendes, Micael (Sosa) e Peixoto na zaga, Marcelo de volante e Jhonatan Silva como ala. Nesta forma, Pedrinho recomporia mais na marcação.


Outra modificação que acontecer - esta por simples opção técnica - é a entrada de Joelson ou Juba no lugar de Douglas. “Nós precisamos manter a bola mais à frente, perto do gol adversário. Treinamos bem sem centroavante”, revela o técnico.


Porém, mais do que mudanças táticas, Itamar Schulle cobra uma postura mais incisiva dos jogadores. “É como eu digo: se minha equipe é envolvida taticamente pelo adversário, é um erro meu. Porém, vontade de vencer depende do atleta”.


Após o jogo diante do Coritiba, o chefe da comissão técnica afirmou que “faltou coragem” ao jogadores para conquistar um resultado positivo na capital paranaense. A partida de hoje entre Londrina e Operário começa às 20h, no Estádio do Café.


Ficha técnica:


Londrina: Vitor; Lucas Ramón, Dirceu, Silvio e Allan Vieira; Germano, Bidia, Léo Maringá e Celsinho; Arthur e Wéverton. Técnico: Cláudio Tencati.


Operário: Jonathan; Danilo Baia, Micael (Sosa), Douglas Mendes e Peixoto; Marcelho Carvalho, Jonathan Silva, Pedrinho e Ruy; Joelson (Douglas) e Paulinho. Técnico: Itamar Schulle.


Arbitragem: Rafael Traci - Ivan Correa Laureano (4º árbitro)


Assistentes: Luiz Henrique Renesto e André Luiz Severo


Local: Estádio do Café, em Londrina


Data/Horário: 11/02/15, às 20h

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC