Paraná pode perder 21 pontos por escalar jogador de forma irregular

Situação pode beneficiar o Operário na briga pela classificação

Paraná pode perder 21 pontos por escalar jogador de forma irregular

Time comandado por Cristiano Cruz volta a campo nesta quarta (06) - Foto: Emmanuel Fornazari

PublicidadeNEC



A classificação para a segunda fase do Campeonato Paranaense Sub-17 pode sofrer mudanças. Isso porque o Paraná será julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR) por ter escalado um jogador de forma irregular. Em caso de punição, o Operário, que atualmente não tem chances de avançar à segunda fase, pode retornar à briga.


O Tricolor está sendo acusado no Tribunal pela utilização do jogador Marcelo por cinco partidas da competição. Segundo a denúncia, o atleta foi punido pelo próprio TJD quando atuava por outro clube e não cumpriu a pena delegada pela corte.


Líder do Grupo C com 21 pontos, o Paraná acabou denunciado no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Se punido, o time da capital pode perder até 21 pontos e ficar zerado na tabela.


Segundo o advogado e diretor jurídico do Operário, Rodrigo Sautchuk, além dos pontos conquistados dentro de campo, o Tricolor perde mais três por jogo em que o atleta atuou. 


“Conforme o regulamento, a punição será de três pontos a cada jogo disputado. Como ele jogou cinco jogos, são 15 pontos. Além disso, há os resultados dentro de campo, o que pode chegar a 21”, explica.


Para se classificar, porém, o Fantasma não depende apenas da punição ao Paraná. Com o empate em 1 a 1 contra o Atlético no último sábado (02) e a vitória do Prudentópolis diante do Independente, a equipe comandada por Cristiano Cruz caiu para o quinto lugar, com 13 pontos.


Assim, o alvinegro precisa vencer o próprio Paraná nesta quarta (06), às 15h, no União Campo Alegre (UCA), além de torcer por um empate ou derrota do Prudentópolis, que encara o Atlético Paranaense no mesmo horário.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!