PublicidadeNEC

Queda estadual causa desequilíbrio financeiro no Operário Ferroviário

Diretoria alvinegra comenta momento delicado do clube

Por: Redação NEC em 11/01/2017 03:59:34 atualizado em 01/11/2018 12:17:01

Queda estadual causa desequilíbrio financeiro no Operário Ferroviário
Álvaro Góes assegura salários em dia apesar do atual cenário em Vila Oficinas - Foto: Arquivo NEC

A temporada de 2017 não começou das mais tranquilas para as finanças do Operário Ferroviário. O presidente do Grupo Gestor, José Álvaro Góes Filho, confirma o clube de Vila Oficinas está no vermelho.


“Estamos em déficit todo mês e precisamos correr atrás para sanar todos os compromissos. Não temos nenhum jogador ou funcionário com salários atrasados”, assegura Góes.


Apesar das metas da temporada, como o retorno à Primeira Divisão do Campeonato Paranaense e a busca pela vaga na Série C do Brasileiro, a diretoria prefere manter o discurso inicial de austeridade para realizar contratações.


A estimativa é de que as despesas mensais do Fantasma ultrapassem a marca dos R$200 mil. Hoje a principal fonte de receita do clube ainda é o sócio-torcedor, além de contar com os patrocinadores e a contribuição mensal do Grupo ‘Amigos do Operário’.


“Sem arrecadação mensal compatível com os gastos não é possível equilíbrio no caixa do Operário. Estamos correndo atrás do poder público e do privado, além da busca de diálogo com o sócio-torcedor. Tudo para montarmos um time competitivo”, reforça o presidente do Grupo Gestor.

https://www.netesporteclube.com.br/artigo/Operario/3800/Queda-no-Paranaense-causa-desequilibrio-financeiro-no-Operario" data-text="Queda estadual causa desequilíbrio financeiro no Operário Ferroviário">
PublicidadeNEC