Álvaro revela se prefere que Divisão de Acesso volte antes da Série D

Dirigente avalia imbróglio do "Caso Lusa" em entrevista no Operário

Álvaro revela se prefere que Divisão de Acesso volte antes da Série D

Álvaro Góes discursa em entrevista coletiva na sala de imprensa do Operário - Foto: Emmanuel Fornazari

Após quase um mês de suspensão dos jogos do Grupo A da Divisão de Acesso, o Operário, que antes queria que o imbróglio envolvendo a Portuguesa Londrinense se findasse o quanto antes, começa a mudar de posição.

Isso acontece por conta da proximidade com a estreia na Série D do Campeonato Brasileiro e a necessidade de uma preparação voltada diretamente para o jogo contra o Brusque, no dia 21 de maio, no Estádio Germano Kruger.

A indicação veio por meio de declaração espontânea dada pelo presidente do Grupo Gestor alvinegro, Álvaro Góes, na abertura da entrevista coletiva, ao anunciar as contratações do zagueiro Tiago Alencar e do volante/lateral esquerdo Índio.

"Mesmo porque, esse Campeonato Paranaense, a gente não sabe o que vai dar. Se vai se dar continuidade ou não. Hoje, o Operário é interessado que enquanto mais prorrogar melhor é. Temos a Série D, os outros não", aponta o dirigente.

Góes também criticou a postura da cúpula da Federação Paranaense de Futebol (FPF). "Não sei o que o presidente [Hélio Cury] vai fazer, porque o cara é omisso, não fala nada. Quando a gente fala com ele, as respostas são de que ele não pode fazer nada, mas na Primeira Divisão ele resolveu da maneira como achava melhor, e conosco as coisas são diferentes".

Confira o áudio da declaração do presidente Álvaro Góes pela Rádio NEC


A tendência é que nesta sexta-feira haja uma definição sobre o futuro da Divisão de Acesso, já que é data limite para que Grêmio Maringá e a Procuradoria do Tribunal de Justiça (TJD) possam recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), depois da absolvição da Lusa no Pleno da seção do órgão no Paraná.
Compartilhe essa notícia com seus amigos!