PublicidadeNEC

Horário e apelo afastam sócio-torcedor dos jogos do Operário

Sócios são maioria no estádio, mas não representam metade do total

Por: Lucas Matos em 15/03/2018 03:42:08 atualizado em 09/11/2018 13:10:41

Horário e apelo afastam sócio-torcedor dos jogos do Operário
Diretoria espera jogos mais lotados na segunda fase da Divisão de Acesso - Foto: José Tramontin/OFEC

O "Fantasma da Vila" - programa para sócios-torcedores do Operário Ferroviário - vem numa crescente de adesões. Após o título da Série D do Brasileiro, da conquista de um calendário completo para 2018 e da melhora dos benefícios para os associados, o Fantasma conseguiu ampliar a fidelização da torcida.

 

Segundo a diretoria, o clube tem atualmente cerca de 3.800 sócios cadastrados. O número até surpreende pelo crescimento em curto prazo, mas ainda não se traduz em comparecimento aos jogos do Operário em casa. Na Divisão de Acesso 2018, por exemplo, o Fantasma tem média de 1.624 torcedores por partida. Destes, em média, 1.211 são sócios-torcedores.


Mesmo com a maioria do público sendo formada pelos sócios, o número de associados presentes nas partidas não alcança nem a metade dos cadastrados. O ápice atingido foi na partida contra o Rolândia, quando 1.791 sócios compareceram ao Germano Krüger. Já no jogo contra o Andraus Brasil, o número foi de 874 sócios. Contra a Portuguesa Londrinense, fechou em 969.


“A torcida tem reclamado bastante do calor excessivo das 15h30. Tem gente que opta por não vir porque é muito quente. Tem gente que opta por não vir porque é aquela coisa: ‘o Operário vai ganhar de novo, a gente só não sabe de quanto vai ganhar. Por que eu vou ver o jogo se eu sei que vai ganhar?’ E depois assim: ‘hoje é contra quem? Contra um time que não tem tanta expressão’”, justifica o diretor do programa sócio-torcedor alvinegro, Joélcio de Miranda.


Outro fator que influencia no comparecimento de sócios é a falta de carteirinhas. Segundo o diretor, muitos torcedores fizeram a adesão, mas simplesmente não buscaram o documento que permite a entrada no estádio.


“Hoje nós temos 3.800 sócios e eu tenho 600 carteirinhas para entregar na loja. São 600 dos 3.800. Ou seja, só tem 3.200 que realmente estão habilitados a comparecer no estádio. Temos muitas empresas que têm 10, 15 carteirinhas, mas às vezes elas distribuem apenas cinco ou seis”, explica Joélcio.


Com a proximidade da segunda fase do Acesso, o dirigente espera o aumento do comparecimento de torcedores nos jogos do Fantasma. “Acredito que na segunda fase, onde realmente o campeonato vai valer, o público vai comparecer numa quantidade maior. A partir daí, só um vai subir para a primeira divisão do Paranaense”, lembra Joélcio.

https://www.netesporteclube.com.br/artigo/Operario/5769/Horario-e-atratividade-da-competicao-afastam-socio-torcedor-dos-jogos-do-Operario" data-text="Horário e apelo afastam sócio-torcedor dos jogos do Operário">
PublicidadeNEC