PublicidadeNEC

Góes relembra história curiosa: "queriam que ficássemos na C"

Presidente recorda discussão com demais diretores sobre acesso

Por: Felipe Gustavo em 27/08/2018 11:19:25 atualizado em 15/11/2018 07:09:26

Góes relembra história curiosa:
Góes afirma que acreditou no acesso desde o início do ano - Foto: José Tramontin/OFEC
Quando chegou à diretoria do Operário Ferroviário, o atual presidente do Grupo Gestor, Álvaro Góes, prometeu colocar o Fantasma na Série B do Brasileiro em cinco anos. Com pouco mais de três temporadas, a meta foi cumprida e o "mentor" da ideia confessa que, talvez, tenha sido um dos poucos que acreditou na ideia desde o início.

Logo após a vitória sobre o Santa Cruz, Góes lembrou de um episódio ocorrido depois da primeira derrota do clube na Série C - aquele acachapante 4 a 0 para o Cuiabá (MT) na Arena Pantanal.

"Muitos falavam que era melhor a gente se manter na Série C. Inclusive, depois que perdemos para o Cuiabá, alguns diretores falavam comigo: vamos ficar felizes se permanecermos na "C". Aí eu xinguei todo mundo, falei um monte de besteira para eles. Eles são testemunhas disso. Eu disse que o meu objetivo não era esse. Disse que estava no Operário para subir", relembrou em entrevista à Rádio NEC.

Questionado se acreditava no acesso desde o início da campanha, o presidente foi enfático. "A gente sabia que o caminho era difícil, mas, quando montamos o elenco para subir no Paranaense, sabia que era forte. Lá no início falei para todo mundo que estava dentro do vestiário que iríamos conseguir o nosso objetivo. Acreditava desde o começo que íamos chegar na Série B".

Agora a meta do Operário é alcançar mais uma conquista nacional, assim como foi na Série D do ano passado. Porém, um feito não muda mais. "Estamos entre os 40 melhores do Brasil e isso ninguém tira mais", comemora e conclui Álvaro Góes.
https://www.netesporteclube.com.br/artigo/Operario/6638/Goes-relembra-historia-curiosa-queriam-que-a-gente-ficasse-na-C" data-text="Góes relembra história curiosa: "queriam que ficássemos na C"">
PublicidadeNEC