PublicidadeNEC

Nos pênaltis, Operário despacha o Bragantino e chega à final

Fantasma fica no empate sem gols, mas está na decisão

Por: Felipe Gustavo em 09/09/2018 20:49:43 atualizado em 12/11/2018 19:48:14

Nos pênaltis, Operário despacha o Bragantino e chega à final
Fantasma pode atingir feito inédito em mais uma decisão - Foto: José Tramontin/OFEC

O Operário Ferroviário disputará uma decisão nacional pelo segundo ano consecutivo. O feito veio neste domingo (9), no Germano Krüger, onde o Fantasma bateu o Bragantino por 4 a 2 nos pênaltis pela segunda partida das semifinais da Série C do Campeonato Brasileiro. Na ida, as equipes haviam ficado no empate de 0 a 0 - mesmo resultado da volta.

Agora, o Alvinegro busca algo inédito: ser campeão da Série D e da Série C em anos consecutivos. Para isso, precisará passar pelo Cuiabá (MT) na grande final. A primeira partida será com mando do Fantasma e a volta na Arena Pantanal, no Mato Grosso.

1º tempo

Apesar do mando do Operário, quem começou assustando foi o Bragantino. Na primeira, logo aos 2 minutos, Magno chutou cruzado e a bola passou pela direita da meta de Simão. Na segunda, aos 9, o goleiro do Fantasma espalmou para escanteio após chute de Juliano.

A resposta dos donos da casa veio dez minutos mais tarde, quando a defesa adversária afastou mal e a bola sobrou limpa com Cleyton. O meia, livre de marcação, finalizou em cima do goleiro.

Com um jogo bastante pegado, a construção de jogadas ficou prejudicada. Os lances efetivos de perigo eram raros. A partir dos 30 minutos, a pressão foi toda do Operário.

O volante Erick arriscou de bicicleta, mas a tentativa passou por cima. Quirino foi quem chegou mais próximo de abrir o placar nos instantes finais, mas a cabeçada do atacante saiu pela linha de fundo.

2º tempo

As duas equipes voltaram do intervalo sem modificações e com a mesma dificuldade para construir jogadas de ataque. O Bragantino dependia da bola parada, enquanto o Operário apostava em passes mais longos.

Para mudar a característica do jogo, o técnico Gerson Gusmão acionou Dione e sacou o meia Robinho aos 15 minutos. Na primeira oportunidade, o camisa 22 brigou pela bola, ganhou o lance e finalizou de longe. Com desvio, o chute foi pela linha de fundo.

Cinco minutos depois, o Bragantino chegou ao gol, mas o lance foi anulado pela assistente Neuza Back, que anotou impedimento de Marquinhos. O atacante havia recebido cruzamento de Rafael Chorão e cabeceou com liberdade para a rede. Jogadores do Massa Bruta e o técnico Marcelo Veiga ficaram na bronca com a marcação da arbitragem.

A jogada deixou a partida mais aberta. Logo na sequência, Dione bateu da entrada da área e Alex Alves praticou firme defesa. Gersinho então chamou Schumacher e, diferente do que se esperava, tirou Quirino, deixando o Fantasma com dois centroavantes. Do outro lado, Marcelo Veiga colocou em campo Marcel e Marlon nas vagas de Adriano Paulista e Jonathan Costa, respectivamente.

Aos 34, Bruno Batata ajeitou para Erick, que quase abriu o placar em Vila Oficinas. O arremate saiu por cima. E foi o próprio Erick que deixou o campo para a entrada de Xuxa. Já a última alteração do Bragantino foi Robertinho na vaga do meia Danilo Bueno.

Nos instantes finais, Schumacher tentou de letra após passe de Bruno Batata, mas a bola saiu à direita do gol. Nos acréscimos ainda sobrou tempo para o lateral Léo, do Fantasma, receber o segundo amarelo e ser expulso. O Bragantino ainda chegou perto de marcar no último lance, mas Magno, de peixinho, mandou pra fora, decretando pênaltis no Germano Krüger.

Pênaltis

Robertinho e Marquinhos fizeram para o Bragantino. Bruno Batata, Schumacher e Cleyton marcaram para o Operário. Simão pegou as cobranças de Rafael Chorão e Guilherme Mattis, sobrando nos pés de Dione a batida que colocou o Fantasma na decisão da Série C.  

FICHA TÉCNICA

Operário: Simão; Léo, Alisson, Sosa e Peixoto; Serginho Paulista, Erick (Xuxa), Cleyton, Robinho (Dione) e Quirino (Schumacher); Bruno Batata. Técnico: Gerson Gusmão

Bragantino: Alex Alves; Buiu, Juliano, Guilherme Mattis e Junior Goiano; Jonathan Costa (Marlon), Magno, Rafael Chorão e Danilo Bueno (Robertinho); Marquinhos e Adriano Paulista (Marcel). Técnico: Marcelo Veiga

Data/Horário: 09/09/2018 (domingo), às 15h30

Local: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa

Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)

Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Neuza Inês Back (SC)

https://www.netesporteclube.com.br/artigo/Operario/6703/Nos-penaltis-Operario-despacha-o-Bragantino-e-chega-a-mais-uma-final" data-text="Nos pênaltis, Operário despacha o Bragantino e chega à final">
PublicidadeNEC