Obras do CT do Operário na UEPG ainda não passaram dos trabalhos de terra

Segundo a Universidade, sequência depende da Prefeitura e do próprio clube

Obras do CT do Operário na UEPG ainda não passaram dos trabalhos de terra

Obras do Centro de Treinamento no Campus Uvaranas da UEPG ocorrem desde janeiro deste ano - Foto: Raylane Martins

PublicidadeNEC

O Centro de Treinamento do Operário Ferroviário, anunciado em janeiro deste ano após uma parceria entre o clube e a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), tinha entrega prometida em até seis meses, mas ainda está distante da conclusão.

A proposta do CT é que o Operário reforme um campo de futebol já existente na UEPG e construa outros três no local. Tanto a equipe profissional quanto as categorias de base do Fantasma poderão aproveitar o espaço para treinamentos conforme a proposta.

Quando estiver concluído, a ideia é que exista uma cooperação entre o departamento de futebol profissional e estudantes do curso de Educação Física da instituição. Ao mesmo tempo, o CT contribui para um projeto de urbanização do campus, visando à melhora na segurança da comunidade universitária.

Nos últimos meses, o campo já existente na UEPG teve a raspagem vegetal feita e o colchão de areia colocado. Depois disso, a obra parou. Segundo o Diretor de Obras e Fiscalização da UEPG, Elias Pereira, nos outros dois campos do projeto, o nivelamento da área ainda não foi terminado.

“Os trabalhos de terra estão seguindo o fluxo da Prefeitura, sendo que não temos controle quanto a isso. A expectativa [de entrega] depende da Prefeitura e do próprio Operário”, informou Elias.

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa tem participação na obra do CT por conta de um vínculo com a Universidade no processo de urbanização dos campi. O poder público do município se comprometeu a investir maquinário e recursos humanos em atividades voltadas à abertura e pavimentação de acessos de ruas, arborização, plantio de grama e, como no caso do CT, terraplanagem.

Segundo a Assessoria da Prefeitura, o município não tem relação direta com a construção de um Centro de Treinamento para o Operário, que é uma organização privada.

Na última quarta-feira (12), o presidente do Grupo Gestor do Operário, José Álvaro Góes Filho, e o reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto, estiveram em reunião para ajustes de cronograma de obras e entrega do primeiro campo. O chefe de relações institucionais da UEPG, Miguel Archanjo de Freitas, informou à equipe do Net Esporte Clube que as partes entraram em acordo e a grama será comprada nos próximos dias.

Ainda segundo Miguel Archanjo, o investimento financeiro é exclusivamente do Operário. A Prefeitura está responsável pela terraplanagem, mas o processo nos demais campos será iniciado somente após a finalização do campo principal.

A assessoria de imprensa do Operário informou que o clube optou por não responder aos questionamentos do Net Esporte Clube e disse que irá divulgar informações a respeito do CT de forma institucional, em produção da própria assessoria a ser enviada para os meios de comunicação em geral, sem data prevista.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC