Gersinho lamenta a forma como o resultado 'escapou' diante do Coritiba

Perigo das bolas paradas foi comentado pelo técnico em coletiva antes do jogo

Gersinho lamenta a forma como o resultado 'escapou' diante do Coritiba

O Operário empatou em 1 a 1 com o Coritiba no Estádio Germano Krüger pela 12ª rodada da Série B - Foto: José Tramontin/ OFEC

PublicidadeNEC

O Operário Ferroviário abriu o placar no Estádio Germano Krüger na noite de sexta-feira (26) mas acabou levando o empate contra o Coritiba. O gol do adversário, aos 28 minutos, veio da forma que mais temia o técnico Gerson Gusmão. O perigo das bolas paradas do Coritiba havia sido citado por ele no dia anterior, em entrevista coletiva. 

Dessa forma, o empate teve gosto amargo. O treinador lamentou ter chegado tão perto do resultado positivo mas valorizou o ponto. 

O JOGO

O ímpeto ofensivo do Operário nos primeiros momentos da partida foi inferior ao demonstrado nos dois jogos anteriores do Fantasma dentro de casa, mesmo assim, a equipe mandante abriu o marcador ainda no primeiro tempo e o Coritiba foi pressionado. 

"A gente não fez um início de jogo bom, como a gente esperava. O Coritiba teve um controle maior da partida nos primeiros 15 minutos e depois a gente retomou, tanto é que fizemos o gol. No segundo tempo, posicionamos para não correr risco, não tomar bola por dentro. Atrás estava bem fechado. Mas acabamos tomando o gol e ficamos tristes com a situação", crava o técnico do Fantasma. 

Só no segundo tempo do jogo o Coxa conseguiu balançar as redes. Rodrigão, artilheiro da Série B, recebeu de bola parada e cabeceou no canto do gol. "Se a gente não tivesse tomado o gol naquele momento, dificulmente a equipe do Coritiba teria feito um gol em outro momento", avalia Gersinho.

O GOSTO DO EMPATE 

"Todo ponto é importante na competição, temos que valorizar. Agora, claro, estávamos ganhando ate a metade do segundo tempo, um jogo controlado, um jogo em casa. A gente fica com um sentimento de tristeza de não ter atingido o nosso objetivo, mas pior que empatar é perder o jogo, não podíamos correr o risco de proporcionar isso", lamenta Gersinho. 

ELOGIOS

Para o técnico Gerson Gusmão, no confronto contra o Coritiba, em comparação às três últimas partidas, foi quando o elenco alvinegro chegou mais perto de igualar a característica ofensiva das laterais direita e esquerda. Como nas rodadas anteriores o foco ofensivo estava na direita, Gersinho vinha cobrando mais ações também pela esquerda.  

"Foi a partida que teve mais equilíbrio em uso dos lados do campo. Precisamos ter essa variação de ambos os lados e jogadas fortes para criar situações. Acho que isso está sendo progrssivo", afirma.

DESFALQUES 

Além de Índio e Marcelo, que estão suspensos da próxima rodada da Série B por conta do número de cartões amarelos, Lucas Gaúcho e Cleyton sentiram contra o Coritiba e precisaram deixar o gramado.

Segundo Gersinho, não há nenhuma lesão no caso de Cleyton, mas Lucas Gaúcho pode ficar fora. A posição de Índio e Marcelo será suprida pelos atletas à disposição do comandante e, para ele, essas altarações não parecem preocupar. A comissão técnica vem tentando preservar os jogadores por conta da sequência de jogos.

 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC