Gersinho relaciona dificuldade do OFEC fora de casa e baixo saldo de gols

Treinador pede efetividade nas finalizações para que o time cresça como visitante

Gersinho relaciona dificuldade do OFEC fora de casa e baixo saldo de gols

Técnico do Operário gostou do que viu no último jogo pela Segunda Divisão Nacional, mas reconhece pontos a serem melhorados - Foto: José Tramontin

PublicidadeNEC

Apesar de estar bem colocado na tabela do Campeonato Brasileiro da Série B, o Operário Ferroviário enfrenta dificuldades em dois aspectos na competição. Em primeiro lugar, o alvinegro de Vila Oficinas segue sendo o pior time visitante do campeonato. Em 12 jogos fora de casa, perdeu sete vezes, empatou quatro e só venceu o Criciúma-SC, na 14ª rodada.

Em segundo lugar, o Operário tem sido muito pouco efetivo no ataque. O time tem média menor a um gol por partida na Segunda Divisão Nacional. Balançou as redes dos adversários 22 vezes enquanto foi vazado 26 vezes, ficando com saldo de quatro gols negativos. No último duelo pela Série B, contra o Botafogo-SP, o elenco mandou a 'redonda' para o gol 15 vezes, mas só acertou quatro dessas finalizações no alvo e fez um gol.

O técnico do Operário, Gerson Gusmão, acredita que os dois aspectos estão interligados. “Nosso número de gols está aquém do que podemos chegar, mas estamos trabalhando. A hora que melhorarmos nesse aspecto a equipe vai crescer muito, vai buscar mais resultados”, analisa.

Dos 22 gols feitos pelo Operário até a 24ª rodada da Série B, 15 foram dentro de casa e apenas sete foram como visitante. O saldo de gols do Fantasma fora de seus domínios é de 12 gols negativos. 

Na noite do próximo sábado (28), o elenco tem mais uma chance de mudar o cenário como visitante e equilibrar as estatísticas, já que possui 80% de aproveitamento no Germano Krüger. O adversário da vez é o Sport, na Ilha do Retiro. O compromisso está marcado para as 19h.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!