Reformulação da base do OFEC prevê maior integração com o profissional

Técnico do profissional do clube ficará atento às atividades da base em 2020

Reformulação da base do OFEC prevê maior integração com o profissional

Gerson Gusmão vai auxiliar os treinadores Joel Preisner e Cristiano Cruz em reuniões sobre a base e estará de olho no elenco - Foto: João Vitor Rezende

PublicidadeNEC

A partir da participação da base do Operário Ferroviário na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2020, o clube desenha um novo projeto para as categorias na próxima temporada. Entre os objetivos, está uma base mais integrada com a equipe profissional - não só com participação em coletivos e com semelhanças de trabalho tático, mas também com possibilidade real de ascensão de atletas formados na base para serem usados pelo profissional. 

Já no início do ano, com os remanescentes das bases sub-17 e sub-19 de 2019 atuando na Copinha, o clube quer que o técnico do profissional, Gerson Gusmão, esteja atento. O treinador deve trabalhar alinhado, sempre que possível, aos técnicos da base, contribuindo em experiência ao mesmo tempo em que observa possíveis talentos. 

“Toda semana a comissão técnica vai ter uma reunião com ele, na parte tática o Gerson também sempre vai estar envolvido. Vai ser uma parceria, pela experiência que ele tem, que vai nos ajudar muito. Nesse ano, vamos colocar em prática no Operário”, afirma o diretor da base do Operário, Paulo Balansin. 

Para o técnico Joel Preisner, o Operário já tem ‘meio caminho andado’ na forma como é realizado o trabalhado tático - na visão dele, já muito próximo do formato profissional. Joel reforça, no entanto, a importância dos olhares de Gerson para aproveitar atletas da casa. 

“Tivemos uma conversa com o Gersinho, ele até falou que foi pego de surpresa, mas a diretoria quer que ele esteja acompanhando de perto o trabalho de base. A maneira que a gente joga já é a mesma do profissional. Fiquei dois anos e meio na equipe profissional, a gente treina praticamente da mesma forma, tem uma ou outra coisa diferente. Gersinho vai ficar mais próximo, estar acompanhando questão de treinamento, jogos amistosos, jogos oficiais, para de repente estar vendo melhor os jogadores e aí sim, dentro disso, tentar aproveitar jogadores da base no time profissional”, detalha Joel. 

Em 2019, a grande maioria dos atletas que se destacaram no Operário pelo desempenho no Estadual acabou não ficando no clube ao fim do Paranaense. O Paraná Clube, com maior poderio, foi o principal time a aproveitar peças do alvinegro. Para 2020, o time não quer deixar escapar atletas ‘lapidados’ pelo Operário. A integração com o profissional é uma das alternativas. 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!