'Jogo de tudo ou nada', define Gersinho antes de encarar o União

Adversário está muito perto da zona de rebaixamento e precisa da vitória

'Jogo de tudo ou nada', define Gersinho antes de encarar o União

Treinador concedeu entrevista coletiva nesta quinta (20); time viaja na sexta (21) - Foto: José Tramontin

Depois de um jogo ruim tecnicamente contra o Paraná Clube, conforme a análise do próprio técnico do Operário Ferroviário, Gerson Gusmão, o Fantasma teve uma semana livre para trabalho antes de encarar o União pela 8ª rodada do Paranaense. Diante de um rival que está na zona de rebaixamento, o Operário sabe que será pressionado e por isso quer pressionar também. 

"Precisam do resultado, faltam quatro jogos para acabar a competição e estão em uma zona muito perigosa. Vai ser um jogo de tudo ou nada para eles e para nós não pode ser diferente. Chegamos de uma derrota, precisamos vencer, somar pontos", afirma Gersinho. 

Fora de casa, o Fantasma ainda não venceu nenhuma vez - perdeu para FC Cascavel e Paraná Clube e empatou com o Coritiba. Se o União beira à ZR, o Operário está perto de voltar aos três primeiros, que era a meta traçada por Gusmão no início do campeonato. "Teremos uma grande dificuldade, mas vamos procurar se impor, prevalecer a superioridade que hoje a tabela mostra da nossa equipe em relação a eles. Sabemos que o adversário vai ter uma disposição enorme", completa.

Para a partida deste sábado (22), às 16 horas, Gerson Gusmão pode fazer mudanças no meio-campo, mas não antecipou em entrevista coletiva nenhuma alteração. Este vem sendo o setor que mais preocupa o comandante no momento. Jiménez, recém-contratado que ainda não estreou, chegou a participar do jogo-treino contra o Prudentópolis, nesta semana, mas segundo Gersinho ainda não tem condição de jogar os 90 minutos. 

''É um jogador que vem de um período longo sem jogar partidas oficiais e procuraremos dar uma base, principalmente em termos de carga física para que ele consiga suportar. Não podemos pensar só no agora, temos que pensar que ele precisa ter condição de fazer o maior número de jogos no ano. É um atleta que ainda não tem condições de iniciar uma partida, mas pretendemos utilizar ele já [no decorrer do do jogo], na medida do possível'', avalia o técnico do Fantasma.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!