Operário tem projeto para aumentar a capacidade do Germano Krüger

Diretoria quer construir nova arquibancada em forma de 'tobogã'

Operário tem projeto para aumentar a capacidade do Germano Krüger

Estádio Germano Krüger tem arquibancada geral, cadeiras e arquibancada coberta - Foto: José Tramontin

PublicidadeNEC

O Estádio Germano Krüger, casa do Operário Ferroviário, tem capacidade para 10.632 torcedores. Antes de Série B, em 2018, eram 8.832 lugares - de lá para cá, o local passou por recontagem do Corpo de Bombeiros, diminuição do espaçamento entre as cadeiras do Sócio Ouro e fixação de novas cadeiras e construção de novos degraus na arquibancada geral. O clube está dentro das normas, mas hoje, com 9.000 inscritos no programa de sócio-torcedor do clube, a diretoria já pensa em aumentar o Estádio. 

O presidente do Grupo Gestor do Operário, Álvaro Góes, afirma estar com o projeto pronto, em mãos, apenas à espera da execução. A ideia, segundo ele, é construir um 'tobogã' com capacidade para 3.500 pessoas. As obras ainda não tem previsão, mas o desejo é que sejam iniciadas ainda em 2020. A estrutura deve ficar atrás do gol de entrada do estádio.

Com o crescimento do Programa Sócio Fantasma da Vila, o Operário planeja parar a venda de ingressos unitários quando alcançar 11 mil associados, para que descontando visitantes e inadimplentes, o número de presentes não ultrapasse a capacidade. Se o tobogã for construído, o clube pode criar uma nova categoria e aumentar a meta do programa. 

''Vai ser um marco na história do Operário Ferroviário. A representação física do aumento da estrutura e do crescimento do clube. O torcedor já vê esse crescimento dentro de campo através dos resultados, mas não consegue ver o crescimento da estrutura física do clube. Muito se questiona numa eventual participação do Operário nas quartas de final da Copa do Brasil ou em uma eventual Série A, onde o Operário jogaria, já que o Estádio não comporta. Com a construção do tobogã, isso já vai estar regularizado. O torcedor, vendo o estádio crescer, vai se motivar ainda mais, e isso também vai motivar pessoas não-sócias a se associarem'', ressalta Joélcio de Miranda, diretor do Sócio Fantasma da Vila. 

Outra ideia é que, a partir da construção do tobogã, o clube também crie abaixo dele uma nova Loja do Fantasma. "Hoje temos um espaço destinado ao sócio-torcedor, que utiliza esse espaço para fazer o sócio, regularizar o programa, e também para comprar mercadoria. Mas esse espaço não é tão aconchegante e de livre circulação", explica Joélcio.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC