Apático, Operário perde para o Athletico e sai de campo vaiado no GK

Fantasma foi derrotado por 3 a 1 e fica estacionado com 16 pontos

André Luiz falhou em jogada com Rafael Bonfim no segundo gol do Athletico - Foto: João Vitor Rezende

PublicidadeNEC

O Operário Ferroviário conheceu neste domingo (1º) a primeira derrota como mandante na temporada 2020. Pela nona rodada do Paranaense, o Fantasma perdeu para o Athletico por 3 a 1, no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa. Com o resultado, a equipe comandada por Gerson Gusmão fica estacionada nos 16 pontos e tem pela frente um duelo decisivo na Copa do Brasil.

Classificação Paranaense 2020

PRIMEIRO TEMPO 

Com quase 'meio time' de desfalques em relação à última rodada, o técnico Gerson Gusmão alçou à equipe titular o volante Régis Potiguar, o meia Rafael Chorão e o atacante Lucas Batatinha. Douglas Coutinho - liberado para atuar - ficou como opção no banco de reservas. Mas a principal novidade foi a presença do lateral esquerdo Julinho.

E foi justamente dele - campeão paranaense pelo clube em 2015 - o lance que culminou no primeiro gol do Athletico. Julinho cometeu pênalti convertido por Jajá aos 11 minutos.

Antes de sofrerem o primeiro, os donos da casa já haviam criado ao menos uma chance clara de gol, mas Cleyton perdeu na saída do goleiro.

Aos 15, o Operário quase igualou com Batatinha, mas o chute cruzado saiu muito alto e por cima da meta. Mesmo com volume ofensivo, as 'distrações' do Fantasma irritavam o torcedor em Vila Oficinas.

O ponto alto dos erros gerou o segundo gol athleticano. Rafael Bonfim recuou curto para André Luiz, o goleiro demorou para 'atacar' a bola e o chute bateu no meia Jajá, morrendo no fundo do gol. Um balde de água fria para os alvinegros, que foram para o vestiário bastante vaiados.

SEGUNDO TEMPO

Douglas Coutinho foi a campo na volta do intervalo. Rafael Chorão foi o escolhido para sair. A alteração deixou o Operário mais leve e mais ligado em campo. Não demorou para que a pressão começasse e o gol saísse.

Aos 7 minutos, a bola foi alçada na área, o goleiro rubro-negro deu rebote e Sosa apareceu para completar. O ímpeto aumentou e Gersinho pouco depois promoveu a estreia do paraguio Jiménez.

O volante foi lançado no lugar de Julinho. Com a mudança, Régis Potiguar passou a ocupar o lado esquerdo do campo. Outra substituição - a última do Fantasma - foi Bruno Batata no lugar de Lucas Batatinha.

O Operário até procurava envolver o rival, mas se apresentava lento para recomposição de jogadas. Foi nesse ritmo que Vinícius Mingotti matou a partida: Cleyton perdeu a posse na frente, o rubro-negro armou o contra-ataque e o camisa 9 finalizou na saída de André Luiz.

Nos instantes finais, os mandantes vieram para cima, mas foram neutralizados. No apito final, boa parte dos cinco mil torcedores vaiaram o time alvinegro no Germano Krüger.  

PRÓXIMO JOGO

Pela 10ª rodada do Paranaense, no domingo (8), o Operário enfrenta o Toledo no Estádio Germano Krüger. Mas antes, nesta quinta (5), o Fantasma tem compromisso decisivo pela Copa do Brasil. Os alvinegros recebem o América Mineiro, em Ponta Grossa, pela segunda fase da competição nacional. Quem vencer avança. Em caso de empate, a decisão vai para os pênaltis.

FICHA TÉCNICA

Operário: André Luiz; Sávio, Rafael Bonfim, Sosa e Julinho (Jiménez); Jardel, Régis Potiguar e Rafael Chorão (Douglas Coutinho); Cleyton, Lucas Batatinha (Bruno Batata) e Jefinho. Técnico: Gerson Gusmão

Athletico: Gabriel; Elias Lira (Kleiton), Pedrão, Luan Patrick e Jáderson; Léo Gomes, Denner (Ramon) e Breno Lopes; Reinaldo, Jajá (Elias Carioca) e Vinicius Mingotti. Técnico: Eduardo Barros

Gols: Jajá (CAP) aos 11 e aos 42 minutos do 1º tempo; Sosa (OFEC), aos 7 minutos, e Vinícius Mingotti (CAP) aos 35 minutos do 2º tempo.
Cartões amarelos: Sávio, Jardel e Rafael Bonfim (OFEC); Breno Lopes, Kleiton e Elias Lira (CAP).

Local/Data: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR) | 01/03/2020
Público pagante: 4.808
Público total: 5.306
Renda: R$ 125.245,00
Arbitragem: Paulo Roberto Alves Júnior (Astorga); Eduardo Luis Teixeira Furiatti (Pinhais) e Ricardo Alexandre Santos (Curitiba).

Compartilhe essa notícia com seus amigos!