Operário não vivia uma suspensão do Paranaense desde os anos 30

A Revolução de 30 foi o último acontecimento a paralisar os jogos do OFEC

Operário não vivia uma suspensão do Paranaense desde os anos 30

Elenco alvinegro de 1930 foi o campeão do interior do estado - Foto: Arquivo/ Blog do Fantasma

Desde a 'Revolução de 30', o Operário Ferroviário não vivia a suspensão dos jogos de um campeonato estadual. Setenta anos depois, neste momento, atletas, comissão técnica, categorias de base e todos os funcionários do alvinegro estão em suas casas e não tem previsão da data em que voltarão às atividades por conta da pandemia do novo coronavírus, que suspendeu por tempo indeterminado campeonatos de futebol em todo o Brasil, inclusive as competições estaduais promovidas pela Federação Paranaense de Futebol (FPF). 

Segundo o Doutor Ângelo Defino, autor do livro 'Imortal Operário Ferroviário', o Fantasma vivia, em 1930, a conhecida rivalidade Ope-Guá e vinha de um bicampeonato na Liga de Futebol Regional de Ponta Grossa. Mesmo depois de ser eliminado do Torneio Início da competição, conseguiu se recuperar e conquistou o tricampeonato. Na sequência, como campeão do interior, decidiria o título com o Athletico Paranaense, mas o Estadual vivia um momento delicado.

A Revolução de 30 foi um movimento civil-militar que teve Getúlio Vargas como um de seus líderes para pedir o fim do governo do então presidente Washington Luís e evitar a posse de Júlio Prestes, que foi eleito para sucedê-lo. O momento político que marcou o fim da chamada república velha teve o assassinato de João Pessoa, vice de Vargas na briga pela presidência, além de rebeliões e combates nas divisas que aumentaram a tensão no país.

Com isso, o futebol também parou. Por três meses e meio, não aconteceram jogos do Campeonato Paranaense. O calendário só voltou em dezembro, quando Coritiba e Athletico decidiram entre si o campeão da capital no dia 28 de dezembro. Com a vitória de 3 a 2, o Athletico avançou e decidiu o título com o Operário, campeão do interior, só em março de 1931. A imagem de guerra civil da Revolução de 30 acabou com o golpe de estado das Forças Armadas depondo o presidente Washington Luiz. O governo foi passado a Getúlio Vargas, que comandou o Brasil de 1930 a 1945.

Vale lembrar que o Paranaense de 1930 contava com 14 equipes, seis da capital no Torneio da Liga Curitibana de Futebol e oito do interior no Torneio da Liga Ponta-grossense de Futebol. No regulamento, os clubes de cada liga se enfrentavam na primeira fase e a decisão era entre o campeão do interior e o campeão da capital. Na final, o Athletico venceu o Operário por 1 a 0.

O Campeonato Paranaense teve outras paralisações ao longo da história, mas que não afetaram o Operário. Conforme a apuração do jornalista Cristian Toledo para a Tribuna do Paraná, o Paranaense também parou em 1918, por conta da gripe espanhola; e outras duas vezes por conta dos regulamentos da fase final da competição: em 1935 e em 1976.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!