Aos 15 anos, enxadrista ponta-grossense foi campeão mais de 30 vezes

Leonardo Borges compete no xadrez há 5 anos, incentivado pelo pai e técnico

Aos 15 anos, enxadrista ponta-grossense foi campeão mais de 30 vezes

Leonardo joga xadrez desde criança e começou a competir em 2011, seguindo até hoje - Foto: Aquivo Pessoal

Leonardo Herai Borges tem 15 anos e participa de competições de xadrez desde os 6 anos. Em 2020, o enxadrista ponta-grossense ultrapassou a marca de 30 'ouros'. Leonardo é filho de Lucas Borges, também jogador de xadrez que faz função de pai e técnico simultâneamente.

Leonardo foi o 1º colocado 34 vezes em competições de 2015 até agora. Entre os campeonatos estão as edições do Paranaense FEXPAR, do Paranaense de Xadrez Rápido, o JEM, o Circuito FUNDESP, os Jogos da Primavera, os Jogos Escolares, os Jogos da Juventude, Jogos das Escolas Particulares, torneios abertos e assim por diante. 

Os principais destaques destes cinco anos, para ele e o técnico, estão nos últimos anos. Em 2017, Leonardo foi vice-campeão Brasileiro Escolar. Naquele mesmo ano, foi campeão dos Jogos da Juventude, do Paranaense de Xadrez Relâmpago e do Paranaense de Xadrez Pensado. Em 2018, foi campeão dos Jogos Escolares por categoria e geral, e ampliou os horizontes - foi Campeão Sudamericano de Xadrez Escolar. Em 2019, repetiu títulos no Paranaense, nos Jogos Escolares e nos Jogos da Juventude e mais: foi vice-campeão Brasileiro sub-14 e vice-campeão dos Juegos Sudamericanos representando a Seleção Brasileira. 

Antes mesmo da paralisação de todos os compromissos do esporte em âmbito local, estadual e nacional, houve tempo para que Leonardo conquistasse dois ouros em 2020. O atleta, mais uma vez, foi Campeão Paranaense de Xadrez Relâmpado e de Xadrez Pensado neste ano, na categoria sub-16. 

"Esses números para mim são uma forma de me desafiar a manter os treinamentos para sempre estar evoluindo. Quando comecei a jogar xadrez eu nunca tive em mente um grande objetivo, mas sempre tive expectativas de que eu conseguiria me tornar um bom jogador. O xadrez dentro do Brasil tem se tornado cada vez mais popular. Torneios e eventos enxadristicos estão mais frequentes, gerando cada vez mais jogadores fortes. Acho que o universo de um enxadrista é parecido com o universo dos atletas de outras modalidades, você se demonstra seu esforço nos treinamentos e em competições para alcançar bons resultados", conta Leonardo. 

Mesmo sem a confirmação de um calendário de competições para o restante do ano, à espera do controle da pandemia de coronavírus, o atleta continua se desafiando. Quer procurar formas de melhorar e conquistar títulos representando o colégio em que estuda e a cidade de Ponta Grossa.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!