Empréstimo de Simão se encerra em maio; situação está indefinida

Goleiro pode retornar, ficar até o fim do campeonato, ou ser 'comprado'

Empréstimo de Simão se encerra em maio; situação está indefinida

Goleiro ídolo do Operário foi emprestado para time português há nove meses - Foto: João Vitor Rezende

O contrato do goleiro Simão no Paços de Ferreira se encerra no mês de maio. O jogador foi emprestado pelo Operário Ferroviário no final de julho de 2019 ao time português. Com o alvinegro, Simão tem contrato até dezembro de 2021. 

Com a pandemia de coronavírus em todo o mundo, a Primeira Liga Portuguesa foi adiada e terminará mais tarde. Restam dez rodadas para o fim da competição. Não se sabe ainda se o contrato será 'prolongado' com alguma medida legal. Além disso, o Paços de Ferreira ainda pode exercer poder de compra, porque a cláusula de opção de compra antecipada foi vista como uma formalidade e não impede do Paços apresentar proposta neste momento. 

Caso Simão não fique no Paços até o fim do campeonato nem seja comprado pelo time, volta automaticamente ao Operário Ferroviário. Segundo o presidente do Grupo Gestor do alvinegro, a situação está indefinida. 

O empresário do goleiro, Pedro Wambier, explica: "Estamos esperando a posição oficial do Paços. É provável que ocorra isso [o contrato ser estendido], já que foi uma recomendação da FIFA. Mas claro que tudo depende do que os clubes acertarem entre si. Se o Paços quiser liberá-lo antes e o OFEC concordar, pode acontecer. Até agora, nenhuma posição oficial deles lá, até porque está tudo parado". 

O Operário não anunciou contratações para a sequência do Campeonato Paranaense e para a Série B até o momento. O clube não tem previsão de retorno aos treinos e jogos.  

Compartilhe essa notícia com seus amigos!