Operário tem saldo positivo de R$ 1,9 milhão no balanço de 2019

Voltando à Série B após 28 anos, clube aumentou a receita em 84%

Operário tem saldo positivo de R$ 1,9 milhão no balanço de 2019

Balanço patrimonial foi disponibilizado no site do clube no dia 30 de abril - Foto: João Vitor Rezende

Em 2019, o Operário Ferroviário voltou a disputar a Série B do Campeonato Brasileiro após 28 anos. A ascensão nacional reflete no balanço do orçamento do time ponta-grossense. A diferença entre receitas e despesas foi positiva com superávit de 1,9 milhões de reais em 2019. Além disso, em relação a 2018, o Operário aumentou a receita de R$ 7.836 milhões para R$ 14.440 milhões - aumento de 84%.

Conforme os dados do balanço patrimonial, o Operário recebeu, ao todo, R$ 14,4 milhões ao longo de 2019, sendo que R$ 5,9 milhões entraram através da televisão. Em porcentagem, 40,8% representam cotas de TV, 28,6% verba de patrocinadores, 26,7% receita do sócio-torcedor e 3,8% bilheteria e outras receitas.

No balanço de 2018, as categorias do documento não foram as mesmas e portanto não é possível comparar através dos balanços o aumento em reais da receita de bilheteria ou do sócio-torcedor, por exemplo. O valor total de receita de 2018, R$ 7.836 milhões, ficou dividido em arrecadação de jogos (1.064 milhão) e receitas de mensalidades e propagandas (6.772 milhões).

Em despesas durante 2019, o Operário gastou R$ 12.527 milhões. A maior parcela de gastos foi com salários e direitos de imagem, R$ 616 mil reais por mês, R$ 7,4 milhões no ano, o que representa 59% dos gastos totais. Outros 12,3% foram despesas administrativas (1,5 milhão); 3,01% gastos com bilheteria e premiações (378 mil); e 25,5% despesas gerais (3,2 milhões).

Em 2018, o Operário havia gasto 651 mil reais com Federação, R$ 134 mil com o que chamou de despesas operacionais, R$ 168 mil com despesas tributárias, R$ 1,6 milhão em despesas com pessoal, R$ 2,8 milhões com despesas administrativas e 2,9 milhões de reais com despesas gerais. O saldo, ao fim do ano, ficou negativo. 

O superávit em 2019, ou seja, a diferença entre o dinheiro que entrou nos cofres e o dinheiro que saiu para pagamentos de despesas, foi de R$ 1.913 milhão. Em 2018, o saldo ao fim do ano havia sido de 436 mil reais negativo. Vale destacar ainda que o Operário fechou o balancete em dezembro de 2019 com 179 mil reais a receber, a maior parte por conta de publicidades que ainda não haviam vencido.

SEDE SOCIAL
O clube social do Operário Ferroviário tem uma gestão financeira organizada a parte do futebol. Com os campeonatos amadores e seus eventos, o OFEC contabilizou R$ 521 mil em receita no ano de 2019. Os custos com salários e despesas foram de 323 mil reais. Com isso, o superávit ao fim do ano foi de R$ 198 mil.


*Com colaboração de João Vitor Rezende.

 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!