Operário vai pedir à Federação para que Estadual tenha 5 substituições

Técnico Gerson Gusmão é favorável a esta possibilidade no Paranaense

Operário vai pedir à Federação para que Estadual tenha 5 substituições

Mudança na regra poderá ser discutida entre os clubes antes do campeonato - Foto: João Vitor Rezende

PublicidadeNEC

Ainda sem definição sobre a implantação para a reta final do Campeonato Paranaense, a mudança temporária na regra do futebol para permitir cinco substituições até o fim deste ano é vista como positiva pelo Operário. O técnico da equipe, Gerson Gusmão, se mostrou favorável a ideia e pedirá a diretoria que solicite a inclusão já para o Estadual.

Para o treinador, a mudança pode ajudar na retomada dos atletas ao ritmo das partidas: “Sou favorável a esse aumento nas substituições, principalmente nesse momento e depois é uma coisa a ser pensada, talvez uma alteração no intervalo. É válido pelo acumulo de jogos, a proximidade entre eles, o atleta por não estar tão bem preparado como deveria acaba fazendo um esforço tremendo e exige demais do seu corpo, por isso certamente teremos muitas lesões”.

“Pro futebol, que já vai perder muito na parte técnica, poder ter dois jogadores a mais para trocar em relação ao que poderia, vai deixar o jogo em um nível melhor do que fossem mantidas só três substituições”, complementou.

Gusmão avalia que esta possibilidade pode gerar "Já começamos a pensar em articular situações e estratégias pra poder aproveitar isso, talvez definir que alguns jogadores só atuarão 45 minutos, mas em uma intensidade mais alta. São situações que podemos articular pra tentar tirar proveito, pensar em nossa estratégia do que fazer dentro do que é permitido"

Entretanto, Gersinho pondera o fato de que, para ser autorizada, a mudança depende de consenso entre os clubes. “Sabemos que uma mudança precisa passar pela aprovação e acredito que aqui, a partir do momento que estiver definida a data de retorno da competição e os presidentes dos clubes se reunirem pra definir como isso vai acontecer, isso seja colocado em pauta. Acredito que boa parte dos treinadores são a favor disso”, finaliza.

CAUTELA EM MUDANÇAS
Em entrevista ao NEC, o presidente da FPF, Helio Cury, demonstrou cautela para alterar o regulamento para o mata-mata da competição. A disputa da fase final em uma única sede e a inclusão das cinco substituições são pontos que poderiam ser implantados para a continuidade das disputas, mas que são abordadas com prudência pela Federação.

“Isso pode dar brecha pra qualquer um entrar com uma ação e parar o campeonato, dizendo que a regra do jogo mudou, houve um arbitral, todo mundo assinou e portanto vamos manter a fórmula”, analisou Cury.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!