Diretor revela dificuldades para manutenção da AAFA na pandemia

Associação de torcedores do Operário foi fundada em 2012

Diretor revela dificuldades para manutenção da AAFA na pandemia

Associação Avante Fantasma produz o programa Papo de Boteco | Foto: Arquivo pessoal (Dyego Marçal)

O jornalista Emmanuel Fornazari e o diretor da Associação Avante Fantasma (AAFA) Dyego Marçal conversaram sobre os desafios da associação para manter as atividades em meio à pandemia de Covid-19, em live na noite desta terça-feira (9).

Na transmissão, o diretor conta que a principal dificuldade da AAFA foi o corte dos colaboradores culturais do programa do grupo, Papo de Boteco. Segundo Dyego, o Papo de Boteco é a principal renda da associação. “Muitos parceiros e patrocinadores precisaram deixar o Papo de Boteco temporariamente, o que eu entendo, porque é um momento ruim para todos no qual é complicado priorizar a propaganda”, afirma.

Além das dificuldades financeiras, o diretor comenta o desafio para encontrar pautas para o programa, que passou a ser realizado em formato de podcast durante o isolamento. "Sem os jogos do Operário, precisamos aproveitar quando surge algo novo sobre o time, pensar alternativas para assuntos no programa e às vezes buscar conteúdo de fora", ressalta Dyego. Apesar da situação, o diretor destaca que o número de ouvintes mostra que o podcast teve boa receptividade da torcida operariana. 

Para ajudar na arrecadação de fundos para a associação, a AAFA realiza uma rifa valendo uma camisa comemorativa do Operário. Os bilhetes, que custam R$10,00 cada, podem ser comprados presencialmente no Engenho 227 Cachaçaria ou via depósito bancário, basta entrar em contato com (42) 99872-0770 (Dyego Marçal) no WhatsApp.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!