Operário perde para o Cianorte e amarga eliminação no Paranaense

Fantasma até pressiona, mas vê Leão do Vale abocanhar duelo por 2 a 0

Operário perde para o Cianorte e amarga eliminação no Paranaense

Tomás Bastos tenta lance em cima do rival nos minutos finais do confronto - Foto: José Tramontin/OFEC

PublicidadeNEC

O Cianorte surpreendeu o Operário Ferroviário, venceu por 2 a 0 em pleno Estádio Germano Krüger e está nas semifinais do Campeonato Paranaense. Na noite desta quarta-feira (22), o Leão do Vale não se assustou com a necessidade de fazer dois gols e triunfou com gols de Maurício e Prego. Além disso, os visitantes contaram com a estrela do goleiro Bruno, que na defesa fez importantes intervenções. Confira abaixo nos detalhes!

1º TEMPO

O primeiro tempo foi de susto em Vila Oficinas. Com Douglas Coutinho e Tomás Bastos entre os titulares, o Operário até dava a impressão de que seria mais forte ofensivamente, mas sofreu o impacto dos visitantes aos 23 minutos.

Em cobrança de falta, Rodrigo Alves lançou na área alvinegra e o zagueiro Maurício, de cabeça, mandou fora do alcance de Rodrigo Viana, abrindo o placar em Ponta Grossa.

O segundo do Cianorte quase veio na primeira etapa. Zé Vitor invadiu a área com liberdade e tentou acertar o canto de Viana. A bola passou perto da trave e saiu pela linha de fundo.

Antes, quando tudo estava no 'zero', o meia Tomás Bastos desperdiçou uma chance clara para os donos da casa. Ele recebeu cruzamento na segunda trave de Schumacher e, na pequena área, finalizou à esquerda da meta.

Tomás ainda teve três oportunidades de fora da área. Duas delas foram fracas e não levaram perigo. A terceira passou perto do travessão e teria tirado o 'Uh!' da galera se não fosse o estádio vazio.

2º TEMPO

O Operário retornou do vestiário com maior presença no campo de ataque. Nos minutos iniciais, Douglas Coutinho bateu forte de fora da área e Bruno foi buscar.

Aos 15, o técnico Gerson Gusmão perdeu o atacante Lucas Batatinha, que sofreu uma torção no tornozelo. O paraguaio Héctor Bustamante foi a escolha no banco de reservas.

Os donos da casas permaneceram sufocando o Leão do Vale, mas Bruno seguia iluminado. Em cobrança de escanteio, Tomás Bastos jogou na cabeça de Rafael Bonfim, que viu o tiro a queima-roupa morrer nas mãos do goleiro. A bola ainda ficou sobre a linha e foi afastada por Prego.

O mesmo camisa 6 que tirou de cima da linha foi quem castigou o Fantasma com o segundo gol. Prego encontrou espaço pelo lado esquerdo, avançou e finalizou de fora da área, acertando o ângulo de Rodrigo Viana.

Sendo eliminado, Gersinho optou por sacar o volante Jardel e colocar o centroavante Jefinho. Do outro lado, João Burse respondeu com o zagueiro Montoya na vaga do atacante Rodrigo Alves.

O Operário passou então a jogar bolas na área do adversário. Num cabeceio, Jefinho quase marcou por cobertura, mas Bruno estava lá para espalmar. Restou ao Fantasma reclamar um pênalti sobre Rafael Bonfim nos acréscimos. O zagueiro alvinegro foi puxado dentro da área, mas Lucas Paulo Torezin nada marcou. 

PRÓXIMO JOGO

O Cianorte aguarda o clássico 'Paratiba' nesta quinta-feira (23) para saber quem será o adversário na semifinal do Paranaense. O Coxa tem a vantagem do empate, pois venceu o confronto de ida por 1 a 0 na Vila Capanema. Se o Coritiba avançar, a partida de ida será domingo (26) no Albino Turbay. Se o classificado for o Paraná, o primeiro jogo ocorrerá na mesma data, mas a princípio na Vila Capanema.

Já o Operário volta a campo somente na Série B do Campeonato Brasileiro. O Fantasma estreia contra o Figueirense, sábado (8), às 16h, no Estádio Germano Krüger.

COPA DO BRASIL

O Cianorte e o FC Cascavel estão na competição nacional do próximo ano. Já o Operário precisa acabar o Paranaense em quinto ou sexto lugar e torcer para que os clubes do estado conquistem vagas na Libertadores da América. Outras alternativas são o ranking da CBF e um possível título na Série B.

FICHA TÉCNICA

Operário: Rodrigo Viana; Sávio, Rafael Bonfim, Sosa e Peixoto; Jardel (Jefinho), Jimenez e Tomás Bastos; Douglas Coutinho, Lucas Batatinha (Hector Bustamante) e Schumacher. Técnico: Gerson Gusmão

Cianorte: Bruno; Weriton, Eduardo Doma, Maurício e Prego; Gercimar, Morelli e Zé Vitor; Rodrigo Alves (Montoya), Lucão (França) e Buba (Lucas Coelho). Técnico: João Burse

Gol: Maurício (CIA), aos 23 minutos do 1º tempo, e Prego (CIA), aos 29 minutos do 2º tempo.
Cartões amarelos: Schumacher e Fabrício (Operário)

Local/Data: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR) | 22/07/2020
Arbitragem: Lucas Paulo Torezin (Campo Largo), auxiliado por Bruno Boschilia (Curitiba) e Daniel Cotrim de Carvalho (Curitiba).

Compartilhe essa notícia com seus amigos!