PublicidadeNEC

Medalhista no Brasileiro de Jiu-Jitsu, atleta precisa de patrocínio

Felipe conquistou uma série de dois anos invicto na modalidade

Por: Lucas Matos em 05/05/2018 20:28:03 atualizado em 08/12/2018 12:58:14

Medalhista no Brasileiro de Jiu-Jitsu, atleta precisa de patrocínio
Felipe Vidal dos Santos conquistou o 3º lugar no Brasileiro - Foto: Arquivo Pessoal

O sonho de ser atleta profissional geralmente começa cedo. Não são poucas as crianças que querem transformar a brincadeira de escola em algo mais sério para o futuro, principalmente quando os primeiros resultados começam a aparecer.

Um destes pequenos atletas é Felipe Vidal dos Santos. Aos nove anos, ele é lutador de jiu-jitsu e judô, e começa a colecionar as primeiras medalhas em grandes competições. A mais recente delas um terceiro lugar no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu, realizado em Barueri no dia 3 de maio.

A paixão pela luta vem do berço. O pai de Felipe, Ary Felipe dos Santos, também é lutador de jiu-jitsu e foi observando os treinamentos do pai que a vontade de praticar o esporte começou. “Eu comecei a treinar jiu-jitsu e levar ele comigo. Ele ia nos treinos, ficava correndo em volta do tatame e foi pegando gosto. Como onde eu treinava só tinha treino para adultos, eu coloquei ele no judô”, explica Ary.

Os treinamentos foram revelando a afinidade do menino para as lutas, tanto que até o Brasileiro de Jiu-Jitsu, Felipe estava há dois anos invicto em competições oficiais. Nesse meio tempo, o lutador subiu ao pódio outras três vezes, conquistando os Campeonatos Paranaense de Judô e Jiu-Jitsu, e a Taça Paraná de Judô.

"[texto_aspas]" Mesmo com os resultados expressivos, o atleta e a família lutam para manter vivo o sonho dele se profissionalizar. Uma das alternativas para isso é a busca de patrocínios para ajudar nos custos dos treinamentos e das competições.

A mãe de Felipe, Janaina Vidal dos Santos, conta que atualmente todas as despesas são bancadas pela família. “Treinos, viagens, inscrições para campeonatos. Nós pagamos sem apoio de ninguém. Temos despesas de R$170 com os treinos de judô e jiu-jitsu, e nos meses de competição gastamos em média R$300 por campeonato. Deixamos de fazer várias coisas para ele participar das competições e treinos”, afirma Janaina.

Mesmo com as dificuldades, Ary vê o investimento na prática esportiva como fundamental para o filho. “Acho que o esporte é o melhor investimento que você pode fazer para uma criança. Não é só receber medalhas, todo mundo quer chegar em primeiro lugar, estar no pódio, mas acho que é um aprendizado que você vai receber para a vida inteira. É um caminho a longo prazo”, conclui.

https://www.netesporteclube.com.br/artigo/Ponta-Grossa/6052/Medalhista-no-Brasileiro-de-Jiu-Jitsu-aos-9-atleta-busca-apoio-para-competicoes" data-text="Medalhista no Brasileiro de Jiu-Jitsu, atleta precisa de patrocínio">
PublicidadeNEC