Rival do Caramuru, Maringá surpreende os 'gigantes' na Superliga Masculina

Equipe paranaense venceu times de alto investimento fora de casa

Rival do Caramuru, Maringá surpreende os 'gigantes' na Superliga Masculina

Alessandro Fadul, de apenas 38 anos, é o comandante do Maringá Vôlei há duas temporadas - Foto: João Paulo Santos/Resenha Comunicação

O Maringá Vôlei iniciou a temporada de forma modesta. Pois, desta forma, a equipe paranaense vem surpreendendo a muitos na Superliga Masculina. O time ocupa a sexta colocação e encerrou o primeiro turno com o melhor público entre os 12 participantes. Além disso, o clube arquirrival do Caramuru, de Ponta Grossa, está classificado entre os quatro semifinalistas da Copa Brasil.

Na semana passada, o Maringá surpreendeu dois 'gigantes' da modalidade, vencendo por 3 sets a 2 o SESI (SP) pela Copa Brasil, e batendo o até então líder da Superliga, SESC (RJ), por 3 a 1. Os dois triunfos foram conquistados na casa dos adversários.

A derrota para o Caramuru na decisão do Paranaense não abalou o projeto da equipe para a Superliga. Alessandro Fadul, claro, está orgulhoso. E o jovem treinador de 38 anos vai além: garante que a surpresa de muitos em relação ao bom desempenho da equipe paranaense não acontece dentro de casa.

“Não chega a ser uma surpresa nem para mim, nem para o grupo. Sabemos do desempenho que estamos tendo nos treinamentos, no dia a dia, e temos consciência do nível em que podemos chegar. Sabemos das nossas falhas e dos pontos fortes. Estamos conscientes e confiantes no nosso trabalho”, afirma Fadul.

A fase positiva, no entanto, não ilude o treinador. Consciente da dificuldade que enfrenta ao longo da Superliga e que terá na semifinal da Copa Brasil, Alessandro Fadul procura manter os atletas focados o máximo possível.

“Sabemos que a Superliga é longa e que falta muita coisa pela frente. Estamos trabalhando motivados, é claro, em função de uma boa temporada, mas com os pés no chão. Sabemos que temos limitações, dificuldades e que não podemos parar de trabalhar. Foi dessa forma, trabalhando forte e com os pés no chão, que conseguimos elevar o nível de performance e equilibrar as partidas contra as melhores equipes da competição”, conclui.

Classificação - Superliga Masculina 2018/19

1º Cruzeiro - 29pts
2º SESI (SP) - 27pts
3º SESC (RJ) - 27pts
4º Taubaté - 26pts
5º Vôlei Renata - 20pts
6º Maringá - 20pts
7º Minas - 17pts
8º Vôlei Um/Itapetininga - 15pts
9º Corinthians Guarulhos - 12pts
10º Vôlei Ribeirão - 11pts
11º Caramuru Vôlei - 8pts
12º São Judas - 4pts

Compartilhe essa notícia com seus amigos!