Torneio de Tênis de Mesa em Ponta Grossa é inspirado em ex-atleta

Competição homenageia um incentivador do esporte em PG, João Macedo

Torneio de Tênis de Mesa em Ponta Grossa é inspirado em ex-atleta

O Troféu João Macedo é uma promoção da Liga de Tênis de Mesa de Ponta Grossa – Foto: Divulgação/Arquivo

No próximo mês, acontece o 18º Troféu João Macedo de Tênis de Mesa, em Ponta Grossa. Atletas da região disputam da categoria pré-mirim a sênior o título da competição.

A origem do torneio se deu pela iniciativa do mesa-tenista Fabiano Gioppo, de Ponta Grossa, de homenagear um atleta de Ponta Grossa que participou de sua trajetória. Fabiano frequentava uma sorveteria perto de sua casa, com um vizinho chamado João Macedo. Ele ia muitas vezes a sorveteria com João e era incentivado pelo vizinho a praticar esportes e fazer Educação Física.

Após se formar em Educação Física, Fabiano continuava a frequentar a sorveteria com João e era motivado a promover o esporte na cidade. Fabiano então começou a competir no tênis de mesa e a ajudar a organizar torneios pela cidade, em um deles, o antigo torneio chamado Jogos RK (Ricardo Kossatz), Fabiano convidou João para participar, e o vizinho, que também era um esportista, aceitou e participou da primeira partida daquele torneio.

“Seu Macedo jogava conosco, ele tinha 70 e eu 20 anos. Naquele tempo, eu já tinha sido campeão brasileiro e queria de alguma forma homenageá-lo, pois ele incentivou muito a minha carreira. Resolvi homenageá-lo em vida, fiquei feliz que ele jogou 3 anos o torneio que criei, ele sempre era o primeiro adversário, infelizmente ele faleceu depois. Eu dava uma medalha a ele, ele jogava e só depois dessa cerimônia começava o torneio”.

Este ano o torneio João Macedo chega a 18ª edição. Fabiano ressalta que é importante que a cada ano o “seu Macedo” seja lembrado, pois graças ao incentivo dele, o torneio hoje se tornou uma das mais tradicionais competições esportivas da cidade.

“Hoje, o evento é tradicional, todo mundo pergunta se vai ter ou não. A homenagem a imagem dele todo ano é uma forma de respeito, não só a amizade com ele, mas também, pelo atleta que foi, sem muito destaque, mas que veio a falecer com 70 e poucos anos e sempre disputando competições”.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!