Técnico do PYL Futsal avalia primeira temporada da equipe na Chave Bronze

Time de Ponta Grossa foi eliminado nas oitavas de final da competição

Técnico do PYL Futsal avalia primeira temporada da equipe na Chave Bronze

O treinador Wilson Bian Jr. falou sobre o desempenho do time ponta-grossense em 2019 - Foto: João Guilherme Castro/Arquivo

PublicidadeNEC

Após a eliminação contra o Itaipulândia nas oitavas de final da Chave Bronze, o PYL Futsal/Unisecal/PG vive um período de avaliação e projeção dos próximos passos da equipe. O técnico Wilson Bian Jr. comentou o andamento da primeira temporada do time nas competições adultas e, mesmo sendo um dos postulantes a uma vaga na Chave Prata de 2020, considerou o ano como positivo.

Segundo Bian, o time teve seu auge na primeira fase da competição, quando teve um número menor de baixas no elenco. “Fizemos uma excelente primeira fase, com nosso grupo praticamente completo, tendo poucos desfalques por lesão ou por cartões. Conseguimos manter uma intensidade alta nesses jogos, dentro e fora de casa, e consolidamos nossa primeira posição no grupo”, detalha.

Para o treinador, a terceira colocação na segunda fase comprometeu as chances do time no mata-mata. “Na segunda fase tivemos muitos desfalques, muitas lesões de atletas que não jogaram nessa etapa ou só no final dela. Aí sem o mesmo ritmo da fase anterior, também tivemos muitos cartões e isso pesou em nosso elenco. Seria fundamental para gente terminar nas duas primeiras posições, pensando em decidir em casa e, teoricamente, ter um adversário mais fraco”, comenta.

Nas oitavas de final, a representante ponta-grossense na Chave Bronze encarou Itaipulândia e não conseguiu vencer a partida de ida jogando em casa. Com o 3 a 3 no primeiro confronto, o PYL teria que buscar a vitória longe de seus domínios. Porém, foi goleado no oeste paranaense na segunda partida por 6 a 0.

“Tivemos o empate em casa com alguns desfalques, inclusive eu, que não pude estar presente por compromissos profissionais. No jogo de volta fomos com o elenco reduzido, tendo dois jogadores voltando de lesão e outros três atletas da base e isso fez a diferença. Começamos bem o jogo mas não concretizamos as chances no ataque e tivemos algumas falhas individuais na defesa”, avalia o treinador.

Para o comandante da equipe, o resultado final na competição não inibe o projeto visando as próximas temporadas. “Sabemos que nós demos o nosso máximo, os atletas se entregaram e vestiram a camisa. Durante a semana teremos algumas reuniões para definir a situação pensando no próximo ano, fazer alguns acertos e planejar a sequência da equipe, já que o nosso projeto é feito pensando no longo prazo”, finaliza Bian.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC