Técnico da Associação Vila Velha avalia reestruturação do projeto em 2019

José Laury Junior analisa o ano da equipe e projeta a próxima temporada

Técnico da Associação Vila Velha avalia reestruturação do projeto em 2019

Associação planeja retomar melhorias em estrutura para 2020, com a volta do departamento de fisioterapia - Foto: Divulgação

PublicidadeNEC

Reestruturação: esta é a palavra que define o ano da Associação de Voleibol Vila Velha (AVVV). Após o fim da parceria com o Caramuru, a equipe retomou os trabalhos em 2019 com uma reformulação no elenco, trazendo a maioria de pratas-da-casa entre os 60 atletas da equipe em três categorias.

Entre os principais resultados do ano, a equipe conquistou o título da Liga de Voleibol do Paraná (LVPR) e o vice-campeonato estadual na categoria sub-14, além do vice no sub-16 e o terceiro lugar do sub-18 na LVPR.

Segundo o técnico da equipe, José Laury Junior, a partir da retomada ‘independente’ do projeto, o foco na temporada foi a remodelação no elenco feita com novas seletivas e contando com boa parte dos atletas residentes em Ponta Grossa. Por isso, o time disputou um número menor de competições durante o ano.

Trabalhando com um orçamento menor durante a temporada, o treinador vê a questão financeira como dificuldade no trabalho de base na maioria das equipes. “O país vive uma crise financeira e muitos apoiadores quando pensam em cortar gastos, racionam no esporte e na cultura. Temos que buscar soluções e a associação foi criada justamente pra isso, buscar ter acesso com mais parceiros para viabilizar esse investimento”, analisa. Para 2020, a AVVV pretende pleitear arrecadação via Programa Estadual de Fomento e Incentivo ao Esporte (PROESPORTE) e Lei de Incentivo ao Esporte, projetos que possibilitam obtenção de recursos via incentivo fiscal para empresas.

Por outro lado, o professor tem notado um maior envolvimento dos pais nas atividades da associação. “Os pais vão auxiliar e querem se aproximar cada vez mais da associação, estão correndo atrás com a gente. Eles também estão procurando formas de buscar parceiros para fortalecer cada vez mais o projeto”, destaca.

“Já estamos organizando para voltar em 2020 melhorando nossas condições de treinamento. Queremos reativar nossa fisioterapia que foi deixada de lado nesse ano, voltar a participar de mais competições, ter mais uniformes de treino e reestruturar cada vez mais”, finaliza Laury.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!
PublicidadeNEC