Brasil (RS) é absolvido das acusações e Londrina permanece na série C

A Comissão decidiu, por 4 votos a 1, que o time gaúcho fosse absolvido

Brasil (RS) é absolvido das acusações e Londrina permanece na série C

O Xavante terminou a competição do ano passado na 14ª posição com 44 pontos - Foto: Divulgação/ LEC

A Terceira Comissão Disciplinar do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva se reuniu na manhã desta quinta-feira (4), por videoconferência para o julgamento do processo de atraso salarial do Brasil de Pelotas feito pelo ex-jogador do clube Pará.

O Xavante estava enquadrado no 114 do Regulamento Geral da CBF, correspondente ao fair play financeiro, no artigo 17 do Regulamento Específico do Campeonato Brasileiro de Futebol da Série B 2019, pelo qual poderia perder três pontos por cada jogo disputado, e no artigo 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), com a possível aplicação de multa entre R$ 100 até R$ 100 mil.

O Brasil (RS) liquidou em março, e antes da primeira audiência no STJD, as dívidas referentes ao atraso de outubro e novembro, FGTS, férias e 13° salário do ex-jogador Pará, e afirmava ser injusto que o time sofresse essa sanção. Além de Pará, outros três jogadores também entraram com pedido para receber os pagamentos em atraso. 

A Comissão decidiu, por 4 votos a 1, que o time gaúcho fosse absolvido, baseado na perda de objeto da acusação, já que o clube fez o pagamento da dívida que tinha com o atleta. A relatora Alessandra Paiva, o presidente da comissão Sérgio Leal Martinez, e os auditores Jurandir Sousa e José Nascimento votaram a favor da absolvição do Brasil de Pelotas. Já o auditor Marcio Torres votou a favor da perda de seis pontos e R$ 15 mil de multa para o clube gaúcho, por infrações ao artigo 17 do STJD e 191 do CBJD. 

O Londrina era parte interessada no julgamento, pois com a possível perda de pontos do time gaúcho, o Tubarão poderia permanecer na Série B do Brasileirão. O Xavante terminou a competição do ano passado na 14ª posição com 44 pontos - apenas cinco à frente do Londrina (17º e primeiro dos rebaixados para a Série C). Com o resultado do julgamento, a classificação final do campeonato não teve alterações e o Tubarão segue rebaixado para a série C. A equipe do norte do Estado deve ainda recorrer ao Pleno do STJD, não descartando a possibilidade de buscar a Corte Arbitral do Esporte (CAS) e a FIFA.

Compartilhe essa notícia com seus amigos!