PublicidadeNEC

Falta de estrutura e verba restrita põem em xeque futuro do Tubarões

Time de basquete em cadeira de rodas está com materiais defasados

Por: Redação NEC em 31/10/2016 23:12:56 atualizado em 17/12/2018 16:16:33

Falta de estrutura e verba restrita põem em xeque futuro do Tubarões
Equipes do Tubarões é a principal força do basquete em cadeira de rodas do PR - Foto: Arquivo

As dificuldades de estrutura e financeiras têm impedido a participação do Tubarões/ Fundesp em competições nacionais de basquete em cadeiras de roda. Apesar do momento de instabilidade, a equipe disputa títulos em duas competições estaduais.


“Nossos materiais estão defasados por pelos menos dois anos. Isso é como um veículo que precisa de manutenção. Só que chega uma hora que mesmo com a manutenção precisamos de um carro novo para voltar a ser competitivo. Meus atletas estão assim e perderam muito rendimento por causa da condição dos materiais”,  relata o técnico Ben Hur Chiconato.  


Além das cadeiras de rodas deficitárias, por conta do orçamento reduzido, os Tubarões deixaram o quadro de filiados da Confederação Brasileira de Basquete em Cadeiras de Rodas. Com isso, não podem participar de competições organizadas pela entidade.


“Tivemos que reduzir a participação dos campeonatos porque não temos a possibilidade de ir até os locais”, detalha Chiconato, que teve de colocar dinheiro do próprio bolso para custear despesas de viagem da equipe na disputa do Campeonato Paranaense.

Com o cenário, a equipe ponta-grossense priorizou a participação em duas competições estaduais, onde briga pelos títulos. No próximo mês, os Tubarões buscam mais um troféu de campeão paranaense. Em dezembro, entra em ação, pelos Jogos Paradesportivos do Paraná (PARAJAP’S).

https://www.netesporteclube.com.br/artigo/Basquete/3514/Falta-de-estrutura-e-verba-restrita-botam-em-xeque-futuro-do-Tubaroes" data-text="Falta de estrutura e verba restrita põem em xeque futuro do Tubarões">
PublicidadeNEC