Tubarões segue em busca de recursos: "trabalhar com paciência"

Um mês após o incêndio, time arrecadou 2% da meta em vaquinha virtual

Tubarões segue em busca de recursos:

Time de cadeirantes de Ponta Grossa perdeu equipamentos em incêndio - Foto: Arquivo/ Divulgação

O time de basquete de cadeira de rodas de Ponta Grossa segue procurando alternativas para arrecadação de recursos. O Tubarões perdeu as cadeiras e todos os equipamentos em um incêndio na sala de materiais do time, no Ginásio Jamal Farjallah Bazzi. O prejuízo foi de cerca de 100 mil reais - esta é a meta de arrecadação. 

Na vaquinha virtual criada pelo treinador Ben Hur Chiconato, 2% da meta foi alcançada neste primeiro mês, ou seja, cerca de dois mil reais. A Secretaria de Esportes de Ponta Grossa também encaminhou pedido de apoio ao Governo do Estado, mas ainda não houve retorno.

Com artistas locais apostando nas transmissões ao vivo durante a 'quarentena', as lives também tem sido aliadas no pedido de ajuda do time de cadeirantes. Ex-atletas do basquete, políticos, amigos e simpatizantes também procuraram o treinador para contribuir. "O valor é alto, por isso tenho que trabalhar com paciência", reconhece Ben Hur. 

O custo de uma cadeira de rodas para a prática do basquete é de em torno de oito mil reais. No incêndio, o basquete de cadeirantes perdeu 12 cadeiras. 

Compartilhe essa notícia com seus amigos!