Colunas

Operário gosta de jogar pelos lados, mas e os cruzamentos?

Por Felipe Gustavo em 16/09/2019 08:47:37

Operário gosta de jogar pelos lados, mas e os cruzamentos?

É indiscutível que o técnico Gerson Gusmão gosta de forçar o jogo pelos lados do campo. Só o elenco do Operário tem pelo menos oito opções de jogadores que podem ser aproveitados em condição ofensiva pelas beiradas (sem contar os laterais). A questão é que esse tipo de jogo não pode se tornar um vício na equipe.

Além de ficar previsível, a estratégia pelos flancos deixa o Fantasma refém de cruzamentos na grande área. A bola pelo alto pode ser uma válvula de escape, mas não a única jogada de perigo de um time - ainda mais quando a formação tática tem dois meias para criação.

Na derrota de 3 a 0 para o Oeste, o Operário simplesmente cruzou 41 bolas durante os 90 minutos. É quase uma a cada dois minutos. O número até representa certo volume de jogo, mas o excesso deve guardar uma preocupação para partidas futuras.

Outro problema é: como essas bolas foram cruzadas? Das 41 tentativas, os jogadores do Fantasma erraram 32. O aproveitamento final de cruzamentos foi de 21,9%. Allan Vieira e Maílton juntos falharam 22 vezes. Isso significa que foram bolas despediçadas - quase equivalente a um erro de passe, quando você devolve de graça a posse ao adversário.

Gersinho tem apostas de boa velocidade pelos lados. É o caso de Maílton como lateral. No setor ofensivo há opções como Felipe Augusto, Cléo Silva, Cássio Ortega e até Robinho que já atuou em outras temporadas pelo flanco. Mas ainda há pouca profundidade na movimentação.

São ajustes necessários para a sequência da equipe alvinegra na Série B, especialmente nas apresentações como visitante. É um tempo que Gersinho terá apenas depois do embate desta segunda (16), às 20h, contra a Ponte Preta.

https://www.netesporteclube.com.br/coluna/239/operario-gosta-de-jogar-pelos-lados-mas-e-os-cruzamentos" data-text="Operário gosta de jogar pelos lados, mas e os cruzamentos?">
Felipe Gustavo

FELIPE GUSTAVO

Jornalista formado pela UEPG em 2012, foi repórter de Esportes do Jornal da Manhã e setorista do Operário pelas rádios CBN e Difusora. Trabalhou no projeto Futsal Daqui, além de ter sido jornalista na Rádio MZ FM. Trabalha como assistente de produção na Rede Massa. É editor e comentarista no Net Esporte Clube.